Publicidade
Publicidade

29/04/2022 00:44h - Porto Velho - Cultura

Live do “Café no Museu” lembra os 47 anos da Biblioteca José Pontes Pinto; evento acontece nesta sexta-feira

Mais de sete mil livros estarão à disposição nos espaços da Biblioteca Estadual Doutor José Pontes Pinto, em Porto Velho - Foto: Valéria Rodrigues/Edcarlos Carvalho

Para comemorar a data alusiva aos 47 anos da Biblioteca Estadual Doutor José Pontes Pinto, em Porto Velho, a Fundação Cultural do Estado de Rondônia – Funcer fará o evento online, nesta sexta-feira (29). A live, que faz parte da 12ª edição do programa “Café no Museu”, será transmitida pelo Facebook, a partir das 17h. O tema desta vez relatará o passado e o presente da biblioteca, com a participação da diretora Júlia Meinhardt e da professora Maria de Nazaré Silva, cuja contribuição à cultura rondoniense extrapola os limites estaduais e está bem presente no folclore regional e na organização de depoimentos de antigos nomes da Cultura e da História. Nazaré Silva fez esse trabalho no âmbito do Museu da Memória – Memo, com inserções no YouTube. Muito conhecida na Capital desde o primeiro Arraial Flor do Maracujá, ela presta serviços diversos à cultura regional, ajudando a preservar obras impressas, fotografias e relatórios, notadamente no Memo, instalado no antigo Palácio Presidente Vargas, na Rua D. Pedro II, entre a Avenida Presidente Dutra e a Rua José de Alencar. LIVROS À VONTADE No sábado, a Biblioteca Doutor José Pontes Pinto vai estar aberta para receber o público em geral. Mais de sete mil livros estarão à disposição nos espaços da biblioteca, que fica na Avenida Farquar, bairro Pedrinhas, ao lado do Instituto Estadual de Educação Carmela Dutra, na Capital. Segundo a diretora Júlia Meinhardt, a biblioteca foi reinaugurada em 2020, depois de 12 anos fechada, e atualmente dispõe de um acervo valioso para ser apreciado. “A era digital não interrompeu a consulta ao livro impresso, e temos nos dedicado a cativar os leitores”, conta. Passada a fase difícil de combate à pandemia do coronavírus, o momento favorece uma retomada ainda maior. “Temos espaços de leitura bem amplos para crianças, preparamos a brinquedoteca e dispomos de um acervo com mil exemplares entre contos, gibis e livros para elas. Já o público infanto-juvenil com mais habilidade de leitura, poderá acessar e escolher seis mil títulos de livros, dos quais, 800 das mais emocionantes literaturas, a exemplo da série: “E aí, mamãe?”, que virou filme, informa a diretora da biblioteca.
Publicidade

Fonte: Secom

Publicidade

Notícias relacionadas

Publicidade