Rondônia, 21 de outubro de 2021

NOTÍCIAS

04/10/2021 08:11

Porto Velho

Pesquisa realizada em Rondônia dá origem a glossário crioulo haitiano

Glossário nasceu da necessidade de se comunicar com os haitianos que chegaram a Rondônia.

Pesquisa realizada em Rondônia dá origem a glossário crioulo haitiano

O Governo de Rondônia, por meio da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero) possibilitou a criação do glossário crioulo haitiano com tradução para o português. De acordo com a pesquisadora Marília Pimentel Cotinguiba, o material teve origem a partir da pesquisa ‘‘Observatório das Migrações em Rondônia”, que inclui no estudo um dos mais recentes ciclo de chegada de estrangeiros ao Estado, a imigração de haitianos.

‘‘Eles são falantes do crioulo haitiano, e nós começamos a dar aulas de português para eles, diante das dificuldades que eles apresentaram de se comunicar, percebemos a necessidade de elaborar um glossário, pois não havia um dicionário para eles consultarem como acontece com outros idiomas’’, destaca Marília.

A pesquisadora conta que para aprimorar o glossário, houve pesquisa, inclusive in loco, lá no Haiti. Junto com Marília, os professores Geraldo Castro Cotinguiba e Pedro Ivo Andretta compõem a equipe de organizadores do glossário.

Marília aponta que a utilização do glossário vai muito além de atender as necessidades de comunicação dos próprios haitianos que necessitam se inserirem no Brasil, especialmente em busca de trabalho e estudo, serve para as instituições que os atende e também para toda a sociedade brasileira. ‘‘É a primeira vez que é um criado glossário crioulo haitiano/português. Ele tem cerca de seis mil verbetes’’.

O glossário crioulo haitiano na versão impressa já foi distribuído para haitianos e entidades, e há também a versão digital.

De acordo com a pesquisadora, a Fapero teve um papel essencial para que o glossário fosse criado, uma vez que o material faz parte do projeto de pesquisa. “Esse projeto de pesquisa foi apoiado pela Fapero por meio de edital, e assim foi disponibilizado recurso para fazermos estudo sobre a migração no Estado de Rondônia, tanto internas quanto internacionais, e assim foi possível elaborar e lançar o glossário’’, considera Marília

Rondônia é um Estado que ao longo da sua história acolheu o Brasil e o mundo, e o glossário crioulo haitiano com tradução para o português representa uma grande contribuição para o Estado e do Estado para o Brasil.

‘‘O glossário tem essa importância para o nosso Estado, por ter a sua colonização formada pela migração’’, afirma a pesquisadora.

Ela ainda pontuou que o Governo de Rondônia deu um grande salto em política pública para imigrantes com a criação da Central de Informações aos Migrantes e Refugiados, de responsabilidade da Secretaria Estadual de Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), e que funciona no prédio do Tudo Aqui, em Porto Velho.

No local, esse público recebe informações para ter acesso a serviços públicos federais, estaduais e municipais, assim também como os devidos encaminhamentos para as diversas áreas como Saúde, Educação, Assistência Social ou qualquer outro órgão ou entidade da sociedade civil que preste atendimento aos migrantes e refugiados.


Fonte:SECOM/RO





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...