Publicidade
Publicidade

31/07/2022 13:10h - Estados Unidos - Esporte

Amanda Nunes supera Julianna Peña e volta a ficar com o cinturão do peso-galo do UFC

Brasileira controla luta, vence por 50-45, 50-44 e 50-43 e conquista seu 10º cinturão na modalidade; é sua 22ª vitória no MMA

A brasileira Amanda Nunes voltou a ser campeã peso-galo do UFC sete meses após sua última derrota por finalização na modalidade. Amanda mostrou toda sua qualidade em Dallas para dominar a revanche contra a americana Julianna Peña no octógono e foi campeã por decisão unânime após cinco rounds. A brasileira conquista seu 10º cinturão no UFC, sete deles no peso-galo (até 61,2kg) e três no peso-pena (até 65,8 kg). O resultado da decisão foi 50-45, 50-44 e 50-43, confirmando a 22ª vitória de Amanda Nunes no MMA. Ela possui apenas cinco derrotas. Ostentando dois cinturões em modalidades diferentes do UFC, feito que a colocou no livro dos recordes, Amanda ainda tem sua próxima luta indefinida. Ela poderá enfrentar Peña pela terceira vez ou ter uma trilogia com a russa Valentina Shevchenko. Uma defesa de cinturão no peso-pena também é possível. Amanda fez uma luta inteligente e soube pontuar nos momentos certos desde o primeiro round, quando já derrubou Julianna Peña. No segundo round, alguns cruzados de direita da brasileira voltaram a derrubar a americana, que se mantinha firme. O terceiro round aconteceu mais no chão, com Amanda já conseguindo abrir uma certa folga na pontuação em relação à adversária. A história se repetiu nos dois rounds seguintes, que foram mais no chão. Amanda administrou a vantagem, fugiu de algumas tentativas de chave de Peña, enquanto conseguiu encaixar alguns golpes. A luta foi intensa e Dana White, presidente do UFC, confirmou que Peña precisou ser levada às pressas a um cirurgião plástico para tratar os ferimentos após a disputa com a brasileira. Ao longo dos rounds, os golpes de Amanda abriram lesões na testa da "Venezuelana Vixen", como é conhecida. Os sérios ferimentos no rosto se abriram diversas vezes ao longo dos rounds.
Publicidade

Fonte: Estadão

Publicidade

Notícias relacionadas