Publicidade
Publicidade

10/05/2022 13:50h - Brasil - Geral

Caminhoneiros reagem à alta do diesel: ‘Não podemos ficar quietos’

Diesel está quase 9% mais caro a partir desta terça-feira | Foto: Reprodução/Agência Brasil.

Os caminhoneiros reagiram ao anúncio de alta do diesel, comunicado pela Petrobras na última segunda-feira, 9. A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) emitiu nota em protesto ao reajuste. A Petrobras anunciou reajuste de 8,8% no preço do diesel, que vale a partir desta terça-feira, 10. Com isso, o valor médio do combustível passa de R$ 4,51 para R$ 4,91. Segundo a companhia, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será em média de R$ 0,36 por litro, ou seja, de R$ 4,06 para R$ 4,42. Isso considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos. A empresa justificou que a adequação “segue outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda acompanhando os preços de mercado”. O que pensam os caminhoneiros “O governo e a Petrobras mudaram a estratégia, não estão aumentando tudo de uma vez. Uma semana aumenta o gás, na outra a gasolina, e agora o diesel. Lembramos que essa luta pelo fim do PPI (preço de paridade de importação) não é só dos caminhoneiros, mas, sim, de toda a população brasileira, principalmente os mais vulneráveis e a classe média”, manifestou a Abrava, em nota. Em vídeo nas redes sociais, o presidente da associação reforçou o tom de protesto. Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse que o reajuste vai impactar nos ganhos dos caminhoneiros. “Não podemos ficar quietos, eu conheço e sei quanto vai impactar na mesa do trabalhador no final”, comentou Chorão. “Na última fala do presidente (Jair Bolsonaro), ele começou a entender que precisa realmente mexer no preço da paridade da importação. Uma estatal que teve um aumento de lucro de 3.400% no trimestre.”
Publicidade

Fonte: Revista Oeste

Publicidade

Notícias relacionadas

Publicidade