Rondônia, 19 de setembro de 2021

NOTÍCIAS

13/09/2021 07:30

Coreia do Norte

Coreia do Norte diz ter disparado novos mísseis de cruzeiro de longo alcance

Este teste de míssil foi o mais significativo da Coreia do Norte desde que o presidente dos EUA, Joe Biden, assumiu o cargo em janeiro -

Coreia do Norte diz ter disparado novos mísseis de cruzeiro de longo alcance

Coreia do Norte afirma ter testado com sucesso novos mísseis de cruzeiro de longo alcance no fim de semana, de acordo com a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

O relatório, datado de segunda-feira, diz que a Academia de Ciências da Defesa do país testou com sucesso os mísseis em 11 e 12 de setembro, e que as armas estavam em desenvolvimento há dois anos.

As armas demonstram “outro meio de dissuasão eficaz para garantir de forma mais confiável a segurança de nosso estado e conter fortemente as manobras militares das forças hostis contra a RPDC”, disse a agência, usando a sigla para o nome oficial do país, República Popular Democrática da Coréia.

Os EUA e a vizinha Coreia do Sul estão investigando as reivindicações de lançamento, disseram autoridades de ambos os países à CNN.

“Mísseis de cruzeiro são frequentemente detectados após os testes serem conduzidos para suas baixas altitudes de vôo. A Coreia do Norte realizou dois testes de mísseis de cruzeiro já este ano, mas não os divulgamos porque não divulgamos todos os testes de mísseis de cruzeiro que detectamos”, afirmou Oficial do Ministério da Defesa coreano também disse.

O anúncio do lançamento da Coreia do Norte ocorre no momento em que o principal enviado nuclear da Coreia do Sul segue para o Japão para discutir a Coreia do Norte com autoridades norte-americanas e japonesas na segunda e terça-feira.

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, também está programado para visitar a Coreia do Sul esta semana.

O Comando Indo-Pacífico das Forças Armadas dos EUA disse estar ciente de relatos de lançamentos de mísseis de cruzeiro da Coreia do Norte e que os EUA estão trabalhando com aliados e parceiros.

“Esta atividade destaca o foco contínuo da RPDC no desenvolvimento de seu programa militar e as ameaças que representam para seus vizinhos e para a comunidade internacional”, disse o Comando Indo-Pacífico em um comunicado.
‘Totalmente esperado’

Várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU expressaram preocupação com o programa de mísseis balísticos da Coréia do Norte. No entanto, tais resoluções não se concentraram no desenvolvimento ou teste de mísseis de cruzeiro.

Ao contrário dos mísseis balísticos, os mísseis de cruzeiro são propelidos por motores a jato. Muito parecido com um avião, eles ficam mais próximos do solo, tornando-os mais difíceis de detectar. A maioria dos mísseis de cruzeiro também não é projetada para transportar ogivas nucleares.

No entanto, este teste de míssil foi o mais significativo da Coreia do Norte desde que o presidente dos EUA, Joe Biden, assumiu o cargo em janeiro.

De acordo com a KCNA, os novos mísseis viajaram por 7.580 segundos ao longo de órbitas de vôo ovais e em forma de oito no ar acima das terras e águas territoriais da Coreia do Norte e atingiram alvos a 1.500 quilômetros (930 milhas) de distância.

“Este é um sistema que pode atingir alvos em todo o Japão”, disse Jeffrey Lewis, professor do Instituto Middlebury de Estudos Internacionais que se especializou em inteligência de código aberto “, enquanto o sistema que vimos em março era um sistema de alcance mais curto apenas para alvejar Coreia do Sul.”

Lewis estava se referindo a uma série de testes de mísseis norte-coreanos no início deste ano, onde Pyongyang testou um míssil que voou 450 quilômetros.

“É uma conquista técnica para eles”, disse Lewis à CNN, mas acrescentou que o teste era “totalmente esperado”.

“Ficou muito claro que eles iriam testar algo, e isso estava claramente na lista”, disse ele.

Os primeiros testes de lançamento da Coreia do Norte neste ano foram amplamente vistos como tentativas de enviar uma mensagem ao governo Biden sobre a importância do país isolado na região.

A Coreia do Norte exibiu armamento novo e não testado em seus desfiles militares nos últimos meses. Os EUA previram que parte disso seria testado em uma demonstração de força pela Coreia do Norte e seu líder, Kim Jong Un.

A irmã do líder norte-coreano, Kim Yo Jong, havia alertado no mês passado que o país responderia a exercícios militares conjuntos entre os EUA e a Coreia do Sul, que “enfrentariam uma ameaça mais séria à segurança” por ignorar os repetidos avisos contra os exercícios.

No final do mês passado, os EUA também aprovaram a venda de US $ 258 milhões em munições guiadas de precisão e equipamentos relacionados para a Coreia do Sul.

E a mídia sul-coreana noticiou na semana passada que a Marinha sul-coreana testou um míssil balístico de um submarino pela primeira vez.

O Ministério da Defesa do país se recusou a confirmar ou negar esses relatórios.

Yoonjung Seo, da CNN em Seul, e Joshua Berlinger, em Hong Kong, contribuíram para este relatório.


Fonte:CNN Brasil





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...