Rondônia, 30 de outubro de 2020

NOTÍCIAS

14/09/2020 12:10

Porto Velho

Alex Redano cobra urgência do Procon na fiscalização de preços abusivos no comércio

Parlamentar tem recebido denúncias de abusos nos preços e cobrou da Casa Civil uma posição urgente do Procon

Alex Redano cobra urgência do Procon na fiscalização de preços abusivos no comércio

Após receber inúmeras reclamações de várias partes do Estado, pessoalmente ou através de mensagens e ligações, denunciando o abuso de preços por parte do comércio, o deputado estadual Alex Redano (Republicanos) cobrou da Casa Civil que acione a Procuradoria de Defesa do Consumidor (Procon). Ele destacou a necessidade de uma posição firme para coibir a ação gananciosa de quem queira se aproveitar desse momento para auferir lucros exorbitantes, penalizando a população.

"Tenho recebido essas reclamações com muita preocupação, pois as pessoas não conseguem mais comprar o básico para sustentar a suas famílias. É uma questão de sobrevivência. Produtos da cesta básica subiram muita acima da inflação e sem nenhuma justificativa. Por isso, estou cobrando da Casa Civil que acione o Procon, para que entre nessa luta em defesa da nossa população e contra aumentos abusivos", afirmou Redano.

Segundo o deputado, "as pessoas nos relatam que o comércio está aumentando diariamente os preços nas prateleiras, principalmente em gêneros alimentícios. Não poderemos deixar que supermercados, mercados, mercearias e pequenos comércios aumentem o preço justo agora, que estamos enfrentando uma crise. Estamos do lado da população e defendo que o Procon interceda junto aos comerciantes, para que essa arbitrariedade não ocorra de forma brusca e desrespeitosa com a população do nosso Estado”.

Redano disse que recebeu denúncias de que o preço de alimentos básicos como, arroz, leite, açúcar, óleo e carne subiram mais que o normal. Para o parlamentar, essa é a hora em que o Procon deve agir, para garantir que não haverá abusos por parte dos comerciantes.

Alex Redano oficializou um pedido junto a Casa Civil, para que o PROCON faça uma vistoria nos preços dos alimentos da cesta básica em todo o estado. “Não permito e não aceito que quem mais precisa seja lesado, sobretudo em uma época dessa que estamos passando por dificuldades financeiras, crise no trabalho, demissões e principalmente que estamos enfrentando um inimigo invisível, a Covid-19”, finalizou o parlamentar.


Fonte:Assessoria





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...