Rondônia, 19 de maio de 2019

NOTÍCIAS

15/03/2019 15:50

Porto Velho

Presidente Laerte Gomes defende inclusão de tecnólogos em concursos públicos

Parlamentar destaca que Rondônia já conta com número expressivo de profissionais da área

Presidente Laerte Gomes defende inclusão de tecnólogos em concursos públicos

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) apresentou indicação ao Poder Executivo, que nos editais de concursos públicos, visando à contratação de servidores de nível superior, inclua-se também a participação dos tecnólogos.

“Trata-se de questão de justiça. Rondônia, a exemplo de outros estados, já conta com um expressivo contingente de profissionais com formação de tecnólogo”, ressaltou o presidente.

De acordo com o deputado, no Brasil, o tecnólogo é o profissional de nível superior formado em um curso de tecnologia. A modalidade de graduação visa formar especialistas para atender campos específicos do mercado de trabalho.

O tecnólogo é detentor de uma formação superior impecável, adquirida numa graduação de enfoque mais prático, com currículos especializados e voltados a atender áreas específicas no mercado de trabalho.

O presidente cita que em Rondônia, o pioneirismo da formação tecnológica começou com a implantação dos cursos de Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos e o de Tecnólogo em Empreendedorismo.

Segundo o deputado, ao longo dos últimos 10 anos, outros cursos vieram a ser incorporados nas faculdades privadas em funcionamento no Estado e, recentemente, por meio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO).

“Mesmo assim, após anos da implantação dessa modalidade de formação superior diferenciada, esses profissionais enfrentam dificuldades de colocação no mercado de trabalho e quase sempre são deixados de fora dos concursos públicos”, mencionou o presidente.

O parlamentar conclui afirmando que todos os anos são formados centenas de tecnólogos competentes, que se veem excluídos dos processos de seleção para o serviço público, justamente por terem uma formação diferenciada.

“Sendo assim, é justo que os tecnólogos possam participar em iguais condições dos bacharéis, nos certames públicos”, finalizou o presidente.


Fonte:Decom





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...