Rondônia, 06 de dezembro de 2019

NOTÍCIAS

27/11/2019 14:29

Porto Velho

Hábitos saudáveis e consulta médica ajudam a reduzir os riscos de câncer

De acordo com a médica, Mailene Lisboa, o envelhecimento natural das células também é um fator que pode ocasionar a doença.

Hábitos saudáveis e consulta médica ajudam a reduzir os riscos de câncer

Dia 27 de novembro é o dia Nacional de Combate ao Câncer e tem como objetivo ampliar o conhecimento da população brasileira sobre a doença, principalmente sobre a sua prevenção. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), fatores de risco ligados ao estilo de vida da população aumentam os riscos de desenvolver alguns tipos de câncer. Entre os principais fatores de risco estão: obesidade, álcool, sedentarismo e tabagismo.

Em 2017, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) registrou em Rondônia 2.380 casos de câncer. Sendo 52,53% dos casos em mulheres. Os tipos mais incidentes na população foram mama, próstata, pele, colo do útero e estômago. Já em 2018 foram 2.980 casos, sendo a maioria em mulheres, a prevalência entre elas é do câncer de mama e colo do útero.

De acordo com a médica Mailene Lisboa, ginecologista e mastologista, o envelhecimento natural das células também é um fator que pode ocasionar à doença. No entanto, em relação ao câncer de mama, atualmente, além da importância do diagnóstico precoce, segundo a especialista, também é possível prevenir. “Essa prevenção seria com métodos evitáveis, como por exemplo, a obesidade. Estudos mundiais mostram que a obesidade é um dos principais fatores que contribuem para o aparecimento do câncer de um modo geral, não apenas de mama, porque na gordura existe liberação de substancias que podem agredir as células, assim como o álcool.”

A dona de casa Silvana Santana Ribeiro, de Seringueira, ao fazer o preventivo de rotina descobriu uma alteração e, graças ao exame regular, fez o tratamento evitando complicações mais graves. “Retirei a lesão e tá tudo bem graças a Deus.”

O tabagismo é um fator para o câncer de colo de útero, estudos já mostram isso, quando a pessoa inala a fumaça são mais de 200 substâncias cancerígenas liberadas no organismo. Estas substâncias prejudiciais são absorvidas pelos pulmões e transportadas na corrente sanguínea por todo o corpo, tornando as defesas do sistema imunológico menos eficazes no combate à infecções pelo HPV.

“Mas o principal fator de risco para o câncer de colo do útero é a infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV). Hoje já existe vacina na rede pública. A consulta regular ao ginecologista para fazer o exame papanicolau é indispensável”, frisa a médica.

CÂNCER DE PROSTATA

O preconceito em relação aos exames para detecção do câncer de próstata pode atrapalhar o diagnóstico precoce da doença, alerta o cirurgião oncológico, Rafael Brito.

“ Os homens normalmente procuram o atendimento médico de rotina mais tarde e menos do que as mulheres . E muitas vezes só busca ajuda quando já está sentindo alguma coisa e isso precisamos mudar. Quanto mais cedo, maiores as chances de cura, no caso do câncer”.

Em 2017 foram detectados 358 casos de câncer próstata no estado. Em 2018 foram 340. Os exames preventivos e consultas de rotina, através do Sistema Único de Saúde (SUS), iniciam na atenção primária, através das unidades básicas de saúde.

Sinais e sintomas do câncer de próstata
dificuldade de urinar;
demora em começar e terminar de urinar;
sangue na urina;
diminuição do jato de urina;
necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.


Fonte:SECOM





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...