Rondônia, 17 de novembro de 2019

NOTÍCIAS

03/11/2019 07:59

Porto Velho

Gravações que abalaram o estado: Novos áudios podem ser divulgados

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Gravações que abalaram o estado: Novos áudios podem ser divulgados

Não tem outro assunto! Em cada recanto, só se fala na crise na polícia civil, a partir de áudios divulgados na mídia e que teriam sido gravados por delegados, todos com declarações nada republicanas. O Tribunal de Justiça já entrou no circuito, exigindo investigações e responsabilização de quem cometeu algum delito, caso isso seja comprovado. O assunto estará na pauta da Assembleia Legislativa nessa e nas próximas semanas. Mereceu nota oficial da OAB. É tema de reuniões de diversas autoridades do Governo, obviamente preocupadas com tudo o que está acontecendo. É o mote do rondoniense em cada esquina. O delegado Júlio César, de Cacoal, afastado do cargo até que tudo seja esclarecido, nega ser o autor da gravação que esculhamba com a Operação Pau Oco, afirmando que ela está cheia de erros e que o ex governador Daniel Pereira seria inocente no caso. Ele foi denunciado pela Draco, a delegacia de combate ao crime organizado, como membro de uma organização criminosa na Sedam. Daniel, aliás, divulgou um longo e pesado texto, de um lado lamentando que “ontem foi um dia triste para nós, pois vimos serem destruídas as carreiras de jovens agentes públicos”, mas ao mesmo tempo bateu duro contra eles. “Promoveram sofrimento e desonra para tantas pessoas! Mesmo assim, pediram clemência a Deus, não pela expiação dos seus pecados...mas para que seus crimes não fossem descobertos”! Em nota oficial, o comando da Policia Civil mandou abrir profunda investigação sobre o assunto, ao mesmo tempo que se insurgiu contra parte da imprensa, que teria ofendido o diretor geral, delegado Samir Abboud, em textos em que, segundo ele, teria sido feito pré julgamento.

Os nervos estão a flor da pele. Não só pelos eventos danosos, que abalaram as estruturas da chamada Polícia Judiciária do Estado, como pela possibilidade concreta, a partir de agora, de surgirem várias outras gravações , pesadíssimas e que começariam a serem divulgadas em breve. Localizado pelo repórter Eduardo Kopanakis, da SICTV/Record, na sexta à tarde, o delegado Júlio César não quis falar, ao menos por enquanto, sobre as denúncias contra ele. Disse apenas que “sou uma vítima nesse episódio”. Uma importante autoridade, acostumada a investigações no combate ao crime organizado, levantou outra questão. Pedindo para não ser identificada, falou à coluna. “Nunca se deve subestimar o crime organizado. Primeiro, ele tenta cooptar os agentes da lei. Se não consegue, o próximo passo é desmoralizá-los, destruindo suas reputações”. Ou seja, ele não descarta a possibilidade de que a história das gravações seja falsa. Mas, ao final, comentou; “estamos vivendo uma crise inédita, muito perigosa!”. Mesmo que em alguns poucos setores da polícia ainda haja dúvida da veracidade dos áudios, para a imensa maioria dos rondonienses, não existem dúvidas que eles são reais. Por isso, quanto mais cedo tudo for esclarecido, melhor. Não podemos viver num sistema em que policiais são suspeitos de estarem agindo como criminosos. Isso não!

NOVAS GRAVAÇÕES AINDA MAIS BOMBÁSTICAS?

A boataria em torno do tema das gravações que teriam sido feitas por Delegados (os que fazem parte das Delegacias de Combate ao Crime Organizado, Draco, no interior, foram afastados de suas funções, na última sexta-feira), aumenta cada vez mais. O que se ouve em corredores é que há muitas outras gravações, com teor ainda pior do que as que já são do conhecimento público. A perícia está sendo feita em vários áudios, mas não se tem ainda noção do que sairá delas. O assunto, ao menos por enquanto, está sendo tratado sob sigilo. Nos boatos sobre a novas gravações, haveria uma em que um Delegado “ensinaria” os membros da Operação Lava Jato a enganar eventuais investigações sobre abusos e até uma (não passa, até agora, apenas de boato!) de citação a um assassinato. Tudo, é claro, dentro do pacote de suspeitas, insinuações, confrontos e até troca de acusações entre policiais. O momento é, sem dúvida, um dos mais tensos para a polícia rondoniense. A semana que chega pode ser explosiva. Esperemos para ver...

MAIS 60 MILHÕES PARA A SAÚDE

A saúde pública de Rondônia precisa de cada vez mais recursos. A Sesau trabalha, esse ano, com o orçamento feito pelo governo anterior. Sempre de cintos apertadíssimos. O secretário Fernando Máximo, que tem sim conseguido várias melhorias na saúde, mesmo com parcos recursos, recebeu ainda uma herança daquelas que ninguém quer: um dívida de mais de 125 milhões de reais. Fazendo toda a economia possível, já conseguiu pagar 50 milhões. Agora, enfim, recebeu uma boa notícia. Vai poder usufruir de um recurso de mais 60 milhões de reais, vindos dos cofres do Detran. Tudo porque o Tribunal de Contas do Estado, que havia impedido o repasse de recursos em decisões anteriores, mudou seu entendimento e deu sinal verde para que o Detran pudesse abastecer os cofres da Sesau. Na última sexta, uma grande reunião, realizada na Casa Civil, reunindo autoridades de vários órgãos, bateu o martelo sobre o assunto. Agora, terá que ser criado um Projeto de Lei para votação da Assembleia, para oficializar a transferência do dinheiro. Alguém imagina que os deputados serão contra qualquer recurso à saúde?

IDOSOS PAGAM QUATRO E LEVAM TRÊS

O jornalista Sérgio Pires, sessentão, foi renovar sua carteira de habilitação no Detran. Descobriu que, a partir de agora, terá que fazer o mesmo caminho a cada três anos, enquanto os motoristas não idosos o fazem a cada quatro anos. Compreende-se, é claro, o espírito da lei. Ao se tornar um ancião, o motorista precisa mesmo ser avaliado de forma diferente, até para não se tornar um risco no trânsito. Nada de errado. Apenas se obedece às duras leis da natureza. O que está errado, então? Uma simples conta matemática. Para ganhar a Habilitação de três anos, o idoso paga o mesmo valor de quem a ganha para quatro anos. Continha simples: as taxas (sem contar o exame médico), são hoje de 230 reais para a renovação, a cada quatro anos. Como o idoso só pode fazer por três anos, ao invés dos 230, que equivalem ao quadriênio, não seria correto ele pagar 75 por cento desse valor? Ou seja, pagando 57 reais e 50 centavos ao ano, vezes três, o ancião gastaria 172 reais e 50 centavos ao invés dos 230. A sugestão foi encaminhada ao diretor geral do Detran, Coronel Gonzaga e já é do conhecimento também do presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes, que poderá apresentar projeto nesse sentido. Para quem está na terceira idade, qualquer economia é importante...

NOSSA GENTE PRESA NA BOLÍVIA

O senador Marcos Rogério é um dos políticos de Rondônia que mais tem recebido pedidos de socorro de pais de estudantes brasileiros que continuam sem poderem sair da Bolívia, enquanto o nosso vizinho vive um dos mais violentos e dramáticos momentos da sua história recente. Também os senadores Confúcio Moura e Acir Gurgacz recebem dezenas de pedidos de apoio, todos os dias, assim como membros da bancada da Câmara Federal. A Assembleia Legislativa de Rondônia já entrou no circuito, pedindo em nota oficial ao Governo federal e ao Itamarati que priorizem ações, para a retirada segura dos brasileiros do meio de uma verdadeira guerra civil, que se desenha na Bolívia. Desde a eleição de Morales para um quarto mandato, numa eleição eivada de suspeitas de fraude, que o país está dividido e conflagrado. Brasileiros não podem sair do país porque são perseguidos. Os pró e os contra o presidente Evo Morales continuam se digladiando nas ruas, enquanto os atos violentos aumentam cada vez mais. Poucos conseguem sair de lá, por causa das barreiras impostas, principalmente pelos grupos anti governo. Os mais de 26 mil estudantes brasileiros na Bolívia, entre eles grande número de rondonienses, vivem momentos de tensão e medo. Um dos poucos que conseguiu chegar em casa, foi o jornalista Everaldo Fogaça, do site O Observador. Ele conseguiu retornar apenas ontem a Porto Velho, depois de 25 dias tentando voltar e não conseguindo.

BRASILEIROS NO MEIO DA GUERRA

Há quem diga, entre os milhares de brasileiros que estão na Bolívia, que a situação tende a piorar a cada dia. As famílias não têm como mandar dinheiro para ser retirado dos bancos, porque os estudantes não têm como chegar ás agencias para retirar os valores. No dia a dia, os problemas só crescem, tanto para os próprios bolivianos quanto para os estrangeiros que lá vivem ou estão apenas a passeio. Falta comida, gás, água. Um pequena quantidade de água pode custar cerca de 15 reais. Carne é artigo de luxo e quem a encontra tem que comprar a preço de ouro. O que estava muito ruim, começa a piorar. A situação tendia a ficar ainda mais perigosa no final de semana, porque, mesmo com todos os protestos no país e fora dele, o Tribunal Eleitoral oficializou a vitória de Evo Morales, no primeiro turno, ignorando tudo o que está acontecendo no país, onde uma maioria está nas ruas exigindo um segundo turno entre Morales e Carlos Mesa, o representante da centro direita. . A Bolívia está em guerra. E os brasileiros estão bem no meio dela, sem poderem voltar para suas casas, no Brasil.

O ORGULHO NAS MÃOS DOS BANDIDOS

De arrepiar! De deixar um fio de suor escorrer pelo corpo, tal o medo. Esses são alguns dos sentimentos que se sente ao assistir reportagem divulgada neste sábado, pelo programa Papo de Redação na TV, com os Dinossauros, sobre a ação de bandidos no conjunto habitacional Orgulho do Madeira. Ali, onde há uma mini cidade, já chegando aos 10 mil habitantes; onde pessoas pobres têm a chance inédita de ter sua moradia, o crime organizado está tomando conta. Como o faz nas favelas do Rio de Janeiro e como o fazem milícias que atuam em várias regiões cariocas. Parece incrível que membros de uma facção criminosa, dizendo-se do Comando Vermelho, estejam invadindo os apartamentos, trocando fechaduras, tomando conta de tudo e, ainda, expulsando os verdadeiros donos dos apartamentos. Isso mesmo! Ameaçando matar quem sequer abrir a boca para denunciar, armados até com fuzis e escopetas, os bandidos tomam conta do local, sem qualquer oposição das forças policiais. Quando moradores já instalados no local ou novos, que chegam para tomar conta dos seus imóveis, querem usufruir do que é seu, os criminosos já trocaram as fechaduras e avisam: ai de quem protestar. É uma vergonha que isso esteja acontecendo, sem que a segurança pública reaja com toda a sua força. Inacreditável como se permite que a bandidagem assuma o controle de um conjunto habitacional tão importante para milhares de pessoas pobres. Uma vergonha!

PERGUNTINHAS

Você que vai fazer a redação do Enem, neste domingo, apostaria em um desses temas que será o escolhido para a prova: óleo derramado no mar do Nordeste; as escolas militares; a importância da vacinação em crianças ou a Reforma da Previdência? Se não acredita em qualquer um desses, qual seu palpite?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...