Rondônia, 01 de abril de 2020

NOTÍCIAS

20/03/2020 07:16

Porto Velho

Mais de 100 operários trabalhando: Nossa Madeira Mamoré fica pronta este ano

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Mais de 100 operários trabalhando: Nossa Madeira Mamoré fica pronta este ano

Em tempos de medo e até um tanto de pânico, gerados pela tragédia mundial do corona vírus, precisamos de um pouco de boas notícias, para aliviar nossa alma, já que o corpo corre risco de ser afetada pela terrível doença, que se espalha país afora. Em Rondônia – e mais especificamente em Porto Velho, embora a boa nova seja positiva a todos os rondonienses – avançam, até com alguma rapidez, mesmo na temporada de chuvas, as obras de restauração da Praça da Estrada de Ferro Madeira/Mamoré. Cercada por tapumes, a obra não pode ser vista em toda a sua dimensão, de quem passa todos os dias pela avenida Farquhar, aquela mesmo que leva o nome do grande empreendedor Percival Farquhar, o homem que concluiu a estrada de ferro no meio da floresta, no início do século passado. A Santo Antônio Energia, que está patrocinando a obra, investe nela nada menos do que 34 milhões de reais. Mais de 60 por cento dos trabalhos já foram concluídos, ou seja, os investimentos já chegaram a mais de 20 milhões. Todos os dias, embora escondidos do público atrás dos tapumes, uma centena de operários realizam um trabalho de revitalização de uma obra que é o resumo da história da Amazônia e, especialmente, de Porto Velho. Para se ter ideia, os trabalhos estão sendo executados numa área total de 114 mil metros quadrados. Isso equivale, mais ou menos, a 16 campos de futebol com tamanho oficial.

A drenagem interna já foi finalizada. Agora, foi iniciada outra etapa das mais importantes: a implantação da rede de esgoto. Ao mesmo tempo, está sendo feita a revitalização dos galpões, incluindo-se aí uma atração muito especial. No galpão três (antiga Marinha) que recebeu uma grande intervenção estrutural e ganhará uma nova laje, haverá uma praça de alimentação, com uma sacada com vista para o rio Madeira. A previsão é de que as obras de revitalização terminem no início do segundo semestre deste ano, mas a data ainda não foi definida. Enfim, ao que tudo indica, pela primeira vez nas últimas décadas, nossa Praça histórica ficará do jeito que sempre sonhamos. Já foram feitos inúmeros investimentos e várias reestruturações, mas certamente nenhuma do tamanho e com os investimentos da atual. Claro que será um grande passo para melhorarmos a orla do rio Madeirão, mas ainda precisaremos tratar de outras questões. Falta agora só projetar, por exemplo, mesmo que para um futuro próximo, a volta do Maria Fumaça, para incrementar ainda mais o turismo. Afora isso, tudo que está sendo feito, em parceria com a Prefeitura, aliás, está sendo bem feito!

EXAMES DO CORONA SÃO FEITOS AQUI

Num vídeo postado nas redes sociais na manhã desta quinta, ambos usando máscaras de proteção, o governador Marcos Rocha e o secretário de saúde, Fernando Máximo, estiveram no Lacen, para anunciar a chegada de kits para que se faça aqui mesmo, em Porto Velho, os exames dos casos suspeitos de corona vírus. Embora nenhum caso positivo tenha sido registrado até agora no Estado, os exames estavam demorando um pouco porque tinham que ser enviados para fora do Estado. Isso não será mais necessário. Com apoio do Ministério da Saúde, o equipamento já está em funcionamento. A dra. Adriana Cristina Maia, especialista, foi apresentada no vídeo como a biomédica que está realizando os testes. Embora o áudio da transmissão não tenha sido muito bom, pela distância, compreendeu-se que o sistema vai agilizar a resposta de todo e qualquer caso suspeito da doença, no Estado. Durante o vídeo, Marcos Rocha defendeu as duras medidas tomadas até aqui, pelo Governo do Estado, para impedir a doença chegue e se alastre e Fernando Máximo repetiu orientações sobre a importância da higiene das mãos, de não haver concentrações (nem em igrejas), de não acorrerem cumprimentos de apertos de mão, beijos e abraços. O Governador ainda alertou que, caso seja confirmado algum caso em Rondônia, novas medidas, ainda mais duras, poderão ser tomadas.

DEPUTADOS TAMBÉM SE MOBILIZAM

Pouco tempo depois que começaram a serem realizados os primeiros exames do corona vírus em Porto Velho, o deputado Jair Montes também esteve no Lacen. Ele tem acompanhado de perto o assunto e inclusive já apresentou projetos na Assembleia, pedindo que as contas de energia, água e outras, que não sejam pagas durante essa crise, impeçam as empresas fornecedoras de cortarem o fornecimento, em função do Estado de Emergência decretado pelo Governo do Estado e do Estado de Calamidade Pública, definido nesta quarta, pelo governo federal. O deputado Alex Redano também foi no mesmo caminho: indicou ao Ministério Público, que seja vista a possibilidade de viabilizar a “expedição de recomendação”, para que os serviços de distribuição e abastecimento de energia elétrica, águas e saneamento não sejam suspensos pelo período de 60 dias, inclusive por inadimplência.

PRONTIDÃO E CUIDADOS REDOBRADOS

Aliás, o caso corona vírus tem sido mote de pronunciamentos e debates na Assembleia Legislativa. Vários deputados têm demonstrado preocupação com o assunto e pedido às suas bases que se mantenham obedecendo as orientações das autoridades sanitárias. O deputado Adelino Follador, por exemplo, disse que a Assembleia está de prontidão, para atuar com todos os meios necessários, para ajudar a população neste momento crítico. Já o deputado Eyder Brasil denunciou os preços abusivos do álcool gel, das máscaras protetoras e outros produtos que a população tanto precisa, para se cuidar e não ser contaminada. E o deputado Cirone Deiró disse que o governo precisa criar programas que preservem os empregos, nesses tempos de corona vírus. O presidente Laerte Gomes, com apoio do seu vice, Alex Redano e todos os demais parlamentares, no mesmo contexto, reduziu em muito as atividades do parlamento, cortando reuniões, audiências públicas e outros eventos. Novas medidas poderão ser anunciadas neste final de semana ou início da próxima, dentro do espírito de proteger a todos dos perigos do corona.

WALTENBERG ASSINA FICHA NO MDB

Dia importante para o MDB rondoniense e, especialmente, o de Porto Velho. O agora aposentado desembargador Walter Waltenberg, menos de uma semana depois de deixar o mundo do Judiciário, ingressou oficialmente no mundo da política. Na manhã desta quinta, ele esteve na sede do partido, na rua Elias Gorayeb, assinando ficha com o MDB e, com chances reais de ser o nome do partido para a disputa da Prefeitura da Capital, em outubro. Claro que muita água ainda vai rolar embaixo dessa ponte, mas as possibilidades de Waltenberg ser o nome do partido para a sucessão de Hildon Chaves, são cada vez maiores. Enquanto isso, o partido se prepara para eleger seu novo diretório municipal, que provavelmente será presidido pelo deputado estadual Jean de Oliveira. A eleição está agendada para sábado, mas poderia ser transferida por causa do corona vírus, já que não é aconselhável reuniões de muitas pessoas em ambientes fechados. Mas, até esta quinta, a agenda estava confirmada, até porque a projeção é de uma eleição rápida, de consenso.

FÓRUM “AMAZÔNIA +21” É TRANSFERIDO

Mais um grande evento, esse de cunho internacional, programado para Porto Velho, nesse primeiro semestre, foi transferido, em função dos riscos do corona vírus. O “Fórum Internacional Amazônia +21”, que aconteceria de 5 a 8 de maio deste ano, foi transferido para o segundo semestre, em data ainda a ser confirmada, porque depende, claro, da situação da doença e do seu controle. Muitos dos participantes viriam de exterior e de países que estão vivendo o drama intenso do corona. A iniciativa é da Prefeitura de Porto Velho, tendo à frente o presidente da Fiero e também presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento, o empresário Marcelo Thomé. O “Amazônia + 21” tem o objetivo de abrir espaço para debates sobre pesquisa, tecnologia e investimentos conectando governos, o setor produtivo, investidores e a sociedade civil, todos pensando sobre o futuro da nossa região amazônica. Quando for realizado, ainda neste 2020, serão abordados quatro temas básicos: desenvolvimento sustentável recursos e projetos; ciência e tecnologia; sociedade e cultura.

GUAJARÁ ISOLADA DA BOLÍVIA

Estamos temporariamente divorciados da Bolívia. O governo federal determinou o fechamento de fronteiras com pelo menos oito países vizinhos, entre quais nossa mais próxima vizinha, a cidade de Guayeramerin. Também não poderão entrar no Brasil, residentes da Colômbia, Argentina, Guiana Francesa, Guiana Inglesa, Paraguai, Peru e Suriname. Para Rondônia, a questão boliviana é a mais complexa. O prefeito de Guajará Mirim, Cícero Noronha, está em Porto Velho à busca de apoio para resolver problemas relacionados com a economia do município, mas já esperava pela decisão emanada de Brasília, já que a própria Bolívia havia decretado um isolamento parcial. Com a decisão, diminuem os riscos de contágio dos dois lados, mas, na contrapartida, os negócios podem ter uma queda de mais de 50 por cento, causando graves prejuízos tanto para bolivianos, quanto para os brasileiros da região fronteiriça.

PERIGO NAS TRAVESSIAS CLANDESTINAS

Guajará e Guayeramerin são cidades irmãs e uma depende muito da outra. A fronteira já estava fechada parcialmente. O fechamento total terá desdobramentos que ainda não foram avaliados em sua totalidade. Guajará pode ficar com mais problemas do que já tem, com a série de dificuldades pelo isolamento. O Prefeito teme também que possa haver travessias clandestinas de bolivianos, a tal ponto que pediu para que as Forças Armadas controlem a região de fronteira. Pediu ainda pelo menos um helicóptero que possa vigiar o cumprimento das normas. Uma das maiores preocupações é que, em idas e vindas clandestinas, poderia haver alguém portador do vírus, que o repassaria a ribeirinhos ou, de forma muito destrutiva, entre a maior população indígena de toda a Amazônia. A contaminação de uma doença tão agressiva e mortal como o corona vírus, poderia ser avassaladora para a existência das tribos. Há sim muitos problemas a serem superados e Guajará vai precisar muito, também, do apoio do Governo do Estado.

HORA DE COMEÇAR AS PRISÕES

Não há mais álcool gel, na maioria dos mercados. Máscaras de proteção, assim como o próprio álcool, sumiram das farmácias; Em alguns casos, os preços praticados antes da chegada do corona vírus chegou a ser multiplicado por dez. O advogado Breno Mendes já fez várias denúncias ao Ministério Público. Já a entidade de Proteção ao Consumidor que tem a frente o advogado Gabriel Tomasate, também está agindo. “Álcool gel, máscaras ou quaisquer outros produtos não podem sofrer elevação injustificada do preço. Essa prática é abusiva além de crime contra o consumidor e contra a economia popular”. O presidente do Instituto Empresarial de Rondônia, Francisco Holanda, em entrevista ao programa Papo de Redação, da Rádio Parecis FM, nessa quinta, também afirmou ser inaceitável o abuso de preços destes produtos, ainda mais nesse momento de uma crise tão profunda. Claro que os celerados que se aproveitam da desgraçada da população são poucos, mas se não houver fiscalização dura dos órgãos responsáveis, multas pesadas e prisões, os espertalhões, sem qualquer espírito de solidariedade e respeito, continuarão enchendo seus bolsos. Está na hora de se começarem ações práticas e muito bem divulgadas na mídia, para servir de exemplo e acabar com essa ganância absurda.

PERGUNTINHA

O que você achou do “genial” filho do Presidente da República, o deputado Eduardo Bolsonaro, que ofendeu os chineses e quase criou uma crise política e comercial com o país mais populoso do mundo e nosso maior parceiro comercial?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...