Rondônia, 01 de abril de 2020

NOTÍCIAS

18/03/2020 07:02

Porto Velho

Na Itália, Padre faz emocionante alerta aos rondonenses e aos brasileiros

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Na Itália, Padre faz emocionante alerta aos rondonenses e aos brasileiros

É emocionante e ao mesmo tempo assustador. É um desabafo, mas também um alerta a todas as autoridades brasileiras. O Padre Enzo Mangano, um dos religiosos mais respeitados em toda a Rondônia e em outros estados brasileiros, por suas grandes obras sociais, está na Itália. No foco do corona vírus. Quase septuagenário, o Padre Enzo faz parte do maior grupo de risco no seu país de origem, onde, em apenas um só dia, foram registradas mais de 350 mortes. Padre Enzo, criador e mentor, entre outras grandes obras sociais, da Fundação São Thiago Maior, que atende milhares de pessoas da zona leste da Capital rondoniense, gravou um vídeo de 10 minutos, resumindo todo o terror que os italianos estão vivendo. E, mais que isso, alertando não só ao povo do Estado onde viveu grande parte do seu sacerdócio, mas a todos os brasileiros, do terrível risco que é o corona vírus. Em determinado trecho, Don Enzo diz que “como se falava das coisas antes e depois da Segunda Guerra, se falará em breve sobre antes e depois do corona vírus, uma doença devastadora”. Ele pede aos brasileiros que pressionem seus governantes para que não subestimem a doença. Que impeçam reuniões públicas, incluindo nas igrejas. “Esse vírus já chegou ao Brasil e vai se espalhar de forma terrível e rápida”. O padre Enzo já determinou aos seus colaboradores da São Thiago Maior, que fechem as portas da instituição por pelo menos duas semanas; que não promovam nenhum tipo de reunião; que não realizem as aulas e muito menos os encontros da terceira idade.

É com emoção, com voz embargada que ele fala na situação da sua Itália, onde está atualmente: “os médicos estão morrendo; os enfermeiros, os para sanitários, estão morrendo, estão dando suas vidas para salvar a dos outros”. O colapso no sistema de saúde italiano, que estava funcionando, segundo ele, “quase com perfeição”, entrou em colapso. “Imagine se essa doença terrível se espalhe por regiões como a Amazônia, como o Nordeste, que não têm estrutura de saúde pública, o que vai ser da nossa gente?” O padre Enzo lembra que a situação chegou a tal ponto que se ele ficar doente e uma pessoa mais jovem também, o sistema de saúde terá que escolher o mais jovem e que ele morrerá, porque não há como atender a todos. Enfim, é um longo desabafo, um alerta a todas as autoridades brasileiras e especialmente aos rondonienses, onde o religioso, um dos mais queridos que já pisaram nessa terra, atuou por 30 anos. Vale a pena assistir ao vídeo completo, pelo link " title="TEXTO DO LINK">https://youtu.be/i9sqx_I4d0c. Padre Enzo, mesmo tão longe, continua prestando seus serviços à Rondônia e ao Brasil.

PRIMEIROS CASOS?

Entre esta quarta e a quinta-feira, poderão ser confirmados pelo menos dois casos de corona vírus em Rondônia. O assunto ainda está sendo tratado com todos os cuidados que merece, até para não causar sustos, ao menos até que todos os exames e contraprovas sejam concretizados. Até a manhã desta terça, pelo menos 38 casos continuavam como suspeitos, inclusive os dois, de pessoas que teriam viajado aos Estados Unidos, recentemente. As autoridades da saúde pública estão acompanhando de perto todo o desenvolvimento da situação e as pessoas que apresentaram pelo menos alguns sintomas do corona vírus, já estão em quarentena, em suas casas, já que não há ainda qualquer exame conclusivo. A verdade é que a pandemia corre o mundo. Já registrou a primeira morte no Brasil (em São Paulo) e até a manha da terça, já se registravam mais de 300 casos no país. As medidas que têm sido tomadas desde cedo em Rondônia e o fechamento das escolas (tanto estaduais quanto municipais, além de algumas particulares), ajudam muito no combate à expansão do vírus. Todo o cuidado é pouco...

A DOENÇA JÁ CHEGOU AO ACRE

A doença, infelizmente, está cada vez mais perto de nós. O governo do Acre anunciou na manhã desta terça, os três primeiros casos confirmados de corona vírus, todos em Rio Branco. São duas mulheres e um homem. Dois dos casos foram de pessoas que chegaram de São Paulo e uma terceira mulher que teria chegado de uma viagem recente a Fortaleza. Os casos ainda não podem ser considerados graves, até porque a contaminação atingiu pessoas que não fazem parte do grupo de risco. A mulher mais velha tem 50 anos. As outras duas vítimas não chegaram aos 40 anos. O governador do Acre, Gladson Camelli e a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, anunciaram os casos e que todos os protocolos em relação à doença estão sendo cumpridos. O inistério da Saúde não confirmou os casos. Todas as escolas, públicas e privadas do Estado tiveram as aulas canceladas. Autoridades da saúde pública de Rondônia estão em contato com os representantes do Acre, para acompanharem os casos de perto. Até o anoitecer desta quarta, nenhum caso havia sido anunciado oficialmente em nenhum dos 52 municípios rondonienses.

VOOS REGIONAIS

As empresas aéreas brasileiras estão vivendo um péssimo momento, por causa da crise do corona vírus. No início da semana, conhecido empresário rondoniense voou para Brasília e Rio de Janeiro, em aeronaves que tinham menos 60 por cento de ocupação. Em tempos normais, a lotação seria completa. Aliás, nessa crise, as pequenas empresas regionais poderão ter benefícios, transportando poucas pessoas para distâncias menores. Outro fator importante que pode beneficiar, por exemplo, a Rima Transportes Aéreos, apenas como exemplo, aqui mesmo de Rondônia, é seu sistema de transporte aeromédico, que poderá ajudar a salvar vidas, em casos de necessidade de transporte de emergência de doentes. Enfim, a grave crise que assola o mundo inteiro, terá que buscar alternativas para o caso em que a situação se agrave a tal ponto que os países terem que começar a fechar seu espaço aéreo, permitindo apenas voos regionais com menos de 50 passageiros, por exemplo.

SERÁ QUE ESSE PAÍS TEM CURA?

Quando houve a tragédia do Furacão Katrina, aquele que destruiu New Orleans, uma das mais conhecidas cidades dos Estados Unidos, os comerciantes da cidade, que conseguiram ainda manter suas portas abertas, decidiram vender suas mercadorias a preço de custo, para ajudarem aos que haviam perdido tudo. Há inúmeros exemplos de solidariedade, mundo afora, em tempos de tragédias e crises. Não no Brasil. Não em Rondônia. Aqui, uma caixa de máscara de proteção, aquela que os dentistas são habituados a usarem em seus consultórios, que era vendido até a semana passada a 9,90 reais uma caixa, saltou para “apenas” 50 reais. Cinco vezes mais, em função da necessidade de prevenção do corona vírus. Um litro de álcool gel, que custava – quando muito – 10 reais, saltou, em alguns estabelecimentos brasileiros (e aqui também), a mais de 60 reais. É um crime contra a economia popular, aliás, já denunciada ao Ministério Público, em Porto Velho. A situação, antes de tudo, nos coloca novamente como um país onde os espertalhões aproveitam todas as ocasiões para tirar alguma vantagem, mesmo que seja sobre a desgraça alheia. E, pior: entre essas pessoas, estão, certamente, os que querem um país diferente, mais justo e bla bla bla. Uma vergonha!

OS BÊBADOS ESTÃO LIVRES DAS BLITZ

Ao menos por duas semanas, os bebuns que se habituaram a dirigir depois de ingerir bebidas alcóolicas. estarão livres do bafômetro, que já flagrou centenas de motoristas cometendo esse grave crime de trânsito e colocando a vida de muita gente em perigo. Nos finais de semana, há alguns anos, as blitz realizadas tanto em Porto Velho quanto no interior, pegam malandros que iugnoram a segurança e saem pelas ruas, fazendo suas loucuras, depois de tomar umas e outras. Há casos em que o flagrado não conseguia nem ficar de pé, ao sair do carro para fazer o teste do bafômetro. Houve finais de semana que já chegaram a detectar mais de duas dezenas de motoristas com suspeita de embriaguez. Agora, com o enorme risco do corona vírus, não há como realizar os testes com o aparelho chamado de etilômetro, que faz o famoso teste do bafômetro, pelo risco de transmissão da doença. O anúncio de que as blitz foram canceladas por 15 dias foi feito oficialmente pelo Detran rondoniense, nessa terça.

COVARDIA, MAUS EXEMPLOS, IMPEACHMENT...

A covardia sempre foi uma poderosa dos pseudo democratas, que passaram suas vidas defendendo tudo do seu interesse, menos o que resume as reais necessidades do país. Na crise mundial do corona vírus, um grupo de jornalistas, a grande maioria deles que perdeu a “mamata” dos tempos petistas, começa a pedir a saída de Jair Bolsonaro da Presidência. Há ainda o caso de malucos beleza, como o ator pornô Alexandre Frota, um desequilibrado, a quem Bolsonaro elegeu e deve estar morrendo de arrependimento, mas ele e outros tipos como ele não contam, por descerebrados. Os que contam são os que se dizem democratas e, desesperados pela surra que seus gurus levaram nas urnas; pelos novos caminhos do país; pelo crescimento da popularidade do Presidente; sem terem mais a quem pedir a benção no Poder, querem impor à opinião pública suas teorias de que, ao defenestrar Bolsonaro, estariam defendendo o Brasil. Não deve mesmo ser fácil perder uma eleição nas urnas e ver o país que eles dominaram, apoiando e aplaudindo suas lideranças quadrilheiras, estar mudando radicalmente de rumo. E para melhor. Deve ser de uma profunda tristeza. Os covardes, contudo, formam vozes cada vez menos respeitadas.

LIVRAI-NOS DO MAL PELAS URNAS

Há os que pedem o impeachment de Bolsonaro e o criticam por ter estado no meio do povo, em plena crise do corona, nas poderosas manifestações do último domingo, que “eles”, é claro, tentaram diminuir ao máximo. Embora as cenas país afora tenham mostrado a verdade. Calam-se, contudo, quando cometem os mesmos erros, porque não se pode negar que a atitude do Presidente da República foi errada. Um exemplo claro disso envolve os presidentes da Câmara e do Senado, ambos, aliás, alvos da fúria de grande parte da população nos protestos do Domingo e que, nas declarações à mídia antigoverno, que sempre lhes dá enorme espaço, inversamente proporcional ao que dão às versões Palacianas, se arvoraram de donos da proteção à saúde pública, atacando o Presidente. Não disseram uma só palavra quando participaram de um evento para mais de 1.300 pessoas, num recinto fechado, na inauguração de mais uma emissora de TV contra o atual governo, a CNN Brasil. Eles não fizeram nada de errado, Bolsonaro, o “celerado,” só ele errou. Quem sabe um dia o Brasil que está mudando pelas urnas não se livra desse tipo de político?

PERGUNTINHA

O que você acha que deve ser feito com comerciantes e empresas que estão aumentando preços de alguns dos seus produtos de forma criminosa, durante a grave crise do corona vírus?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...