Rondônia, 17 de janeiro de 2021

NOTÍCIAS

01/01/2021 08:38

Porto Velho

O 2021 chega trazendo a esperança da vacina e da cura do vírus

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

O 2021 chega trazendo a esperança da vacina e da cura do vírus

O primeiro dia de 2021 chega como uma tênue luz no final do túnel, depois de um 2020 atribulado, complexo, diferente de tudo o que pelo menos as três últimas gerações tinham vivido. A gripe espanhola de 1917 foi assustadora, mas não teve nem a amplitude e nem o volume de mortes que a Covid 19 trouxe ao mundo. O vírus que nasceu na China, no fim de 2019, já se espalhava pelo mundo em dezembro, com as primeiras mortes. Em janeiro ela se tornou uma epidemia e em fevereiro, início da pandemia. O Brasil teve as primeiras vítimas e em fevereiro, registraram-se as primeiras mortes. Silêncio total das autoridades e da mídia, principalmente dos grandes veículos de comunicação, que não queriam que a população deixasse de participar do carnaval, um dos eventos que mais dá dinheiro ao turismo e, grande faturamento às emissoras de TV, que passam vários dias transmitindo festas. As imensas aglomerações no carnaval formaram o estopim para que o coronavírus se espalhasse. Em março, sem poder mais esconder o que estava acontecendo, os irresponsáveis que fizeram de conta que ela não existia e que nada tinham a ver com isso, se transformaram em Cavaleiros do Apocalipse, tornando as notícias cada vez piores e assustadoras, sempre com parcialidade. A partir dai, só piorou. No mundo todo, diga-se de passagem, mas no Brasil, com um ingrediente a mais: a ignorância, a prepotência, o politiquismo, a ideologia, começaram a desnortear a população, com informações desencontradas, sem qualquer embasamento técnico, médico ou científico. Isso aconteceu também em outros países, mas, novamente, as autoridades brasileiras se esmeraram em dar os piores exemplos. Até agora, quando se começa a sonhar com vacinas que contenham o vírus, é essa burrice institucionalizada que comanda as ações no país.

E esse 2021 que bate na nossa porta? O que esperar dele? Em relação às vacinas, a torcida geral é que pelo menos algumas delas tenham efeito mortal sobre o vírus. Que cheguem logo a todos os brasileiros dos grupos de risco e que, imunizando-se parte da população vulnerável, a Covid 19 recue e pare de fazer tantas vítimas. Que nossos líderes parem de agir de forma irresponsável e se transformem em defensores da vida e não de seus umbigos e crenças pessoais. Que a grande maioria dos ministros do nosso Supremo Tribunal Federal retirem a capa de semideuses e voltem a cumprir apenas seus deveres constitucionais. Que o presidente Bolsonaro pare de guerrear com o mundo e priorize o que já está fazendo: obras que jamais eram concluídas; combate ferrenho à corrupção e que dê mais atenção à nossa Amazônia. Que as duas casas do Congresso elejam Mesas Diretoras de patriotas, para que possamos esquecer o mais rápido possível gente do tipo de Rodrigo Maia e Alcolumbre. Que, mais que tudo, acabem as mortes de tanta gente querida, de tantos amigos, de pessoas importantes, de personalidades e de anônimos, porque o 2020 foi de um Brasil enlutado por tantas perdas. Salve-nos a todos, 2021!

O SUSTO DO PREFEITO E A SOLENIDADE DE POSSE, NA UNOPAR

No final da tarde da quarta-feira, dia 30, o prefeito Hildon Chaves fez teste para a Covid 19. Aliviado, soube horas depois que não está com o vírus e poderá continuar cumprindo sua agenda normalmente. Portanto, está confirmada a solenidade de sua posse para o segundo mandato, programada para às 16 horas desta sexta-feira, dia 1º, no auditório da Unopar, na avenida Rio de Janeiro. O Prefeito sentiu os primeiros sintomas da doença há cerca de três dias. Hildon suspeitou que pudesse ter sido contaminado há poucos dias, mas foi apenas um susto, já que o resultado do teste deu negativo. Aos 52 anos e sem doenças que poderiam agravar um eventual quadro da Covid 19, Hildon não faz parte dos chamados grupos de risco, mas, com o susto, certamente aumentará ainda mais os cuidados que já vem tomando. Não se sabe se, após empossado oficialmente, o Prefeito reeleito convocará a imprensa para anunciar seu secretariado ou o fará posteriormente, através de Lives nas redes sociais. Com relação à equipe, o que se sabe é que, antes da data da posse para o segundo mandato, ele se reuniu com alguns secretários atuais, que não ficarão na Prefeitura, para os próximos quatro anos. Pelo menos quatro dos atuais membros do time estarão fora. Entre eles o secretário de Educação, o da Semtran e o da Cultura. A grande surpresa foi a saída de Thiago Tezzari, um dos assessores que mais resultados positivos trouxeram, ao comandar a Emdur e transformar Porto Velho numa cidade iluminada.

RONALDO NA SEMTRAN, GLAUCI NEGREIROS NA EDUCAÇÃO

Durante a campanha, Hildon usou o exemplo de Tezzari e do trabalho realizado, quando ele pegou a cidade com 23 mil pontos de iluminação e termina seu mandato de menos de três anos, à frente da Emdur, com mais de 100 mil pontos, como um dos resultados de excelência da sua administração. Um Tezzari visivelmente triste fez uma Live, agradecendo ao Prefeito e a todos os que o ajudaram a cumprir a missão, se despedindo do cargo. Sai Tezzari, que será secretário do prefeito Adailton Fúria, de Cacoal e entra e ex vereador Edmilson da Dimples. Na Educação, Márcio Félix sai e entra no seu lugar sua adjunta, Glauci Negreiros, mais um nome que tem a grife da poderosa família Negreiros, liderada pelo reeleito presidente da Câmara, Edwilson Negreiros. Não se sabe ainda quem substituirá Ocampo Fernandes, na Cultura, mas o novo secretário que vai cuidar dos transportes e do trânsito, já tem nome. Trata-se do ex comandante da PM e candidato a Prefeito no primeiro turno, o Coronel Ronaldo Flores, que passa a comandar a Semtran. Por enquanto, os adjuntos ainda não foram escolhidos. O serão mais adiante, certamente, porque as conversações políticas continuam. Os demais secretários permanecem em seus atuais cargos, mas ainda poderá haver alguma mudança de posto, mais adiante.

MUITA SOLIDARIEDADE...DA BOCA PRA FORA!

Uma caixinha de Ivermectina, o medicamento contra vermes, custava, antes da pandemia, algo em torno de, no máximo 8 reais. Em alguns locais, se comprava uma caixa por 5 reais. Depois que médicos começaram a afirmar que ela ajudava o organismo, ao menos num percentual respeitável, a impedir o desenvolvimento do coronavírus (o que até hoje não se comprovou definitivamente), o preço nas farmácias deu um salto triplo carpado. Algumas delas, em Porto Velho, estão vendendo a caixinha com quatro compridos a 20 reais ou até mais. Como a maioria das pessoas está assustada, desesperada até por algo que possa ao menos diminuir a possibilidade de que elas sejam contaminadas e sofram nos hospitais (ou morram, como já morreram quase 193 mil brasileiros e 1 milhão de pessoas mundo afora!), todos correm atrás do remédio. A tática é conhecida. Primeiro, ainda com preço baixo, o medicamento desaparece das farmácias. Reaparece, como por milagre, dias depois, custando quase três vezes mais. Ou seja, a solidariedade é muito bonita da boca para fora. Mas na hora do vamos ver, a grana e a avareza é que contam, para muita gente. Lamentável!

UM PÉRIPLO DO CONTRIBUINTE QUE PRECISA DA RECEITA FEDERAL

O Leão é furioso e ágil na hora de cobrar, mas um gatinho preguiçoso, na hora de prestar serviços aos brasileiros. A Receita Federal só atende por agendamento feito pela internet. Rondoniense que precisa resolver problema com urgência, perdeu tempo indo à agência de Porto Velho. Lá foi informado que só poderia ser atendido, caso fizesse um agendamento via net. Voltou para casa e depois de dezenas de tentativas, conseguiu entrar no site. Outra dezena e meia de tentativas e conseguiu um horário para 5 de janeiro, o segundo dia útil do ano, na terça-feira da semana que vem. O aviso, no site, é claro: o contribuinte pode tratar apenas um assunto e nenhum outro, dos poucos que a internet lhe dá como opção e, caso não compareça no horário e data, não poderá fazer novo agendamento por pelo menos duas semanas. Rezando para que sua agenda não seja cancelada, porque, embora a seja um órgão federal, a Receita pode decidir acompanhar o feriado municipal decretado pelo prefeito Hildon Chaves (a Prefeitura transferiu a comemoração do aniversário da cidade, proporcionando um superferiadão de ano novo), o pobre coitado pode ser punido, sem culpa alguma. Acontece que ele corre o risco de ir ao compromisso, na data e horário combinados e não ser atendido, pela possibilidade do feriado. E, em não sendo atendido, será considerado faltoso? A Receita Federal vai cumprir a agenda no feriado municipal ou não? E será que alguém da Receita vai entrar em contato com os contribuintes agendados para 5 de janeiro para dar alguma orientação? Em breve, mais capítulo dessa novela dantesca, que sintetiza a forma como parte dos órgãos públicos tratam os brasileiros.

NO “ORGULHO”, OS BANDIDOS DOMINAM E OS MORADORES SOFREM

Pouco antes do final do ano, como se fosse um evento inesperado, a polícia anunciou ter descoberto que membros de uma gangue sanguinária, das duas que dominam o conjunto habitacional Orgulho do Madeira, tinham executado uma jovem, com requintes de crueldade, porque ela teria se passado para o lado da facção inimiga. Um vídeo onde a menina aparece anunciando a troca de grupo criminoso e depois ela já morta a tiros, foi espalhado nas redes sociais pelos próprios assassinos. As pessoas comuns, que não imaginam o que está acontecendo em termos de violência naquele local, onde a população, em, breve, alcançará 15 mil pessoas, essas sim ficaram assustadas e surpresas. Certamente não a polícia, que sabe muito bem o que está acontecendo ali. Com uma população maior que pelo menos cinco cidades (Pimenteiras, Primavera de Rondônia, Castanheiras, Rio Crespo e parte dos habitantes de Teixeirópolis), o Orgulho do Madeira se transformou numa espécie de favela carioca, dominada pelos bandidos. Por enquanto eles ainda permitem que a polícia entre, mas em breve isso poderá não acontecer mais. Como no local não há um posto policial e muito menos uma delegacia de polícia, só ações esporádicas são realizadas contra a bandidagem. Muitos desses criminosos são presos num dia e soltos pouco depois, beneficiados por nossas leis protetoras de todo o tipo de bandido. Então eles voltam, para continuarem praticando os mesmos crimes. O “Orgulho” só merece esse nome para vangloriar as gangues que o dominam. Para os moradores, a grande maioria de gente pobre, do bem, querendo apenas trabalhar e ter uma vida um pouco mais digna, todos vivendo sob o tacão do crime, não há do que se orgulhar.

O JOVEM MAURÍCIO E SEU SONHO FUTURO DE SER GOVERNADOR

Ele teve intensa participação na campanha e, certamente, ajudou muito na reeleição do seu parceiro Hildon Chaves. Depois, foi quem costurou os acordos que desmancharam o grupo que se preparava para assumir o comando da Câmara Municipal. Conseguiu convencer a maioria dos edis, novos e reeleitos, de que um aliado do Prefeito, o atual presidente Edwilson Negreiros, era o melhor nome para a Presidência. Portanto, que não se subestime o novo vice prefeito de Porto Velho, Maurício Carvalho. Ele já presidiu a Câmara, com uma administração bem sucedida e, daqui a dois anos, pelo que tudo se desenha, assumirá o comando da Prefeitura, porque Hildon certamente vai buscar outros voos, na política. Irmão da deputada federal Mariana Carvalho, filho de Aparício Carvalho, vice governador do Estado, Maurício tem a política no sangue. A seu favor, ainda, não só uma grande vitalidade e força política, mas também a juventude. Aos amigos mais próximos, ele não esconde seu sonho de, um dia, no futuro, ser o governador de Rondônia. Embora seja muito cedo para falar em futuro, porque poderia ser apenas um estudo de futurologia, o jovem Carvalho está trabalhando duro, em busca de sonhos maiores. Assumir a Prefeitura da Capital, a partir de 2023, já será um grande passo.

RONDÔNIA PERTO DA LOTAÇÃO EM TODOS OS HOSPITAIS

Foram 38 mortes em apenas dois dias. Entre a segunda e a terça-feira. Na quarta, mais 20 óbitos registrados. Ou seja 58 vidas que perdemos, todos, em apenas 72 horas. Além disso, as coisas pode piorar, porque os abusos das festas de Reveillon, terão seus resultados conhecidos apenas dentro de uma semana ou 10 dias. Teremos certamente novo recorde de contaminados e, tomara que não, muito mais vidas perdidas. Há uma enorme irresponsabilidade rondando os perigos da Covid 19, que se espalha cada vez com mais força em todo o país e também entre os rondonienses. Para se ter ideia da gravidade da situação hoje, basta infirmar que não existem mais leitos de UTI disponíveis no interior e apenas alguns poucos em Porto Velho. E em quatro dias tivemos mais do que dois mil novos contaminados, o que significa que muitos desses ainda terão que correr para os hospitais. Há um grande esforço por parte da saúde pública, para tentar buscar alternativas que evitem que infectados pela doença, acabem sem terem internamento e tratamento imediato. Em Manaus, por exemplo, a segunda onda chegou e destruiu o plano de internações. Não há mais leitos. Em uma semana, mais de 5 mil pessoas, na Capital amazonense, já tinham morrido com o corona. E ainda tem mais de 600 internados, muitos dos quais nos corredores e chão dos hospitais.

PERGUNTINHA

Sua passagem de ano foi planejada com aglomeração ou você preferiu preservar sua saúde, de familiares e amigos, mantendo distância e tendo cuidados exigidos para fugir do vírus?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...