Rondônia, 31 de maio de 2020

NOTÍCIAS

19/03/2020 07:14

Porto Velho

Pandemias: Há quase 650 anos, a peste negra matou milhões

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Pandemias: Há quase 650 anos, a peste negra matou milhões

Um pouco de História não faz mal a ninguém! A Humanidade já passou por várias doenças que se tornaram pandêmicas, ou seja, que atingiram o mundo inteiro. Uma das últimas, aterradoras, ocorreu logo depois da Primeira Grande Guerra, em 1918, quando a gripe espanhola matou entre 17 milhões e 50 milhões de pessoas. Mas a mais terrível de todas, a Peste Negra, ocorreu na Idade Média, entre os anos de 1343 e 1356. Durou 12 anos e dizimou um terço da população da Europa, na época. Morreu uma em cada três pessoas. Na Eurásia, ou seja, em dois continentes, o número de mortos pode ter chegado entre 75 milhões e 200 milhões de pessoas. A terrível doença, que dizimou populações de cidades inteiras, foi causada por uma bactéria chamada Yeesinia Pestis, transmitidas principalmente por ratos, mas também por pulgas. A peste gerou vários impactos e consequências religiosas, sociais e econômicas, afetando drasticamente o curso da história europeia, mas também de todo o Mundo. A população do Planeta, na época, que era algo em torno de 450 milhões de seres humanos, caiu para menos de 340 milhões, aproximadamente, embora, claro, sobre os números relativos há 650 anos atrás, nunca se poderá ter como certeza. Na Era Medieval, era comum a morte dos pacientes entre dois e sete dias após o aparecimento dos sintomas. A doença não exterminou ainda mais gente porque, em determinadas regiões, não havia mais hospedeiros. Todas as pessoas atingidas haviam morrido. Hoje em dia, com o avanço da Medicina, a Peste Negra pode ser tratada e a taxa de mortalidade por ela , que ainda existe, é baixa. O tratamento é feito com antibióticos e há a necessidade de isolamento durante cerca de seis dias.

O surgimento do Corona Vírus, nos dias atuais, quando a Medicina e a Ciência estão no auge das grandes descobertas, para tratamento de centenas e centenas de tipos de doenças (incluindo alguns tipos de câncer, recentemente mortais e que hoje são curadas até com alguma rapidez) deixa a todos perplexos. Na verdade, os vírus do tipo corona já existem há décadas. É esse novo tipo que surgiu na China e que se espalhou com rapidez impressionante, que deixou a todos assustados. Vamos sofrer mais alguns meses e o número de mortes, principalmente de idosos, será bastante significativa. Mas, um dia depois do outro, daqui quem sabe a alguns meses, o vírus pode sumir com a mesma rapidez com que surgiu ou seja combatido com medicamentos e vacinas, que estão sendo alvo de pesquisas. Mas que ninguém se iluda: pandemias podem até durar pouco tempo, mas deixam sempre um rastro de destruição e pânico. Nada como a devastadora Peste Negra, que eliminou milhões e milhões de pessoas e que ceifou parte da Humanidade, mas a preocupação com o Corona Vírus tem que ser, sim, muito acentuada. Que estejamos preparados!

PREOCUPAÇÃO E CUIDADOS SIM. HISTERIA NÃO!

Claro que o corona vírus é um terror mundial. Mata em vários países, principalmente pessoas idosas e já com algumas doenças crônicas, mas assusta a todos. O que não pode acontecer é uma histeria coletiva em relação à doença, porque daí sim, a situação fica ainda pior. O que há de verdade é que, em Rondônia, há sim casos especiais que estão sendo acompanhados de perto pelas autoridades sanitárias, como pessoas que viajaram recentemente ao exterior e têm alguns ou todos os sintomas da doença, mas esses são três ou quatro situações, no máximo. Nenhum caso confirmado. Outros mais de 50 são apenas suspeitos, com tendência de todos serem considerados outras enfermidades, como uma simples gripe. As Fake News continuam abundando nas redes sociais e o colunista recebeu, em menos de 24 horas, cerca de 10 informações de pessoas que estariam internadas cm a doença, algumas em estado grave, em nosso Estado. Tudo histeria. Temos que ter os cuidados orientados pelas autoridades sanitárias; temos que proteger principalmente nossos idosos; temos que cuidar da higiene, principalmente das mãos e nada mais. Não vamos espalhar notícias falsas e temores ainda acima do que a realidade já nos impõem. Sem histeria, please!

OMISSÃO E FALTA DE CUIDADO COM O SKATE PARK

Às vezes, quem trabalha no serviço público, se esforçando e cuidando para dar o melhor possível à coletividade, certamente tem vontade de desistir. De parte de algumas pessoas, lamentavelmente, não há respeito pelo trabalho, pelo esforço, pelos gastos, por tudo o que é feito, na tentativa de melhorar a qualidade de vida da população. Quando a Prefeitura da Capital investiu pesado, para deixar em excelente estado de uso o local conhecido como Skate Park, se imaginava que os moradores iriam ajudar a manter o que é seu. O que se viu, pouco tempo depois, foi o contrário. Houve destruição de portas e banheiros e lixo em profusão jogado no local. Entregue em excelentes condições, em poucas semanas o local foi transformado novamente para muito pior. Em breve, aqueles que não cuidaram do local; os que se omitiram e que vivem dizendo que todas as responsabilidades devem ser do Poder Público, certamente vão começar a reclamar (de novo), pedindo novas obras do Skate Park. Tomara que a Prefeitura não o faça. Será jogar dinheiro fora de novo!

SECRETÁRIA OBSTINADA FARÁ TUDO DE NOVO!

Outra coisa lamentável foi relatada, resumidamente, nas redes sociais, pela dedicada secretária de esportes de Porto Velho, Ivonete Gomes. Ela e sua equipe, que têm feito um trabalho muito bom na área do esportes, realizando muito com poucos recursos, é uma daquelas que, por vezes, se sentem desanimadas, pela ação de vândalos. Há menos de um ano atrás, Ivonete mobilizou as equipes de sua e de outras secretarias, com trabalho voluntário e regime de mutirão; com gastos baixíssimos e reformou toda a quadra do Três Marias, para que os moradores tivessem um local decente para a prática de esportes e outras atividades. Agora, tão pouco tempo depois, dá pena de olhar o mesmo local: tudo sujo, semidestruído, alambrados cortados, pias e torneiras roubadas. Uma tristeza! A quadra do Três Marias não era reformada desde 2007. Sorte dos moradores daquela área é que Ivonete é cabeça dura e obstinada. Já avisou: “na semana que vem, nós vamos refazer o trabalho. Também sistema de mutirão”. Será que os vândalos e vagabundos não vão destruir tudo de novo?

JAPONÊS À FRENTE E BAGATTOLI FORA!

Pesquisa registrada no TRE, pelo Instituto Haverroth, de Vilhena, aponta o atual Prefeito, Eduardo Japonês, como o preferido na corrida pela Prefeitura da cidade. Não é nenhuma novidade, até porque a grande rival de Japonês, a ex prefeita Rosane, que representa o clã dos Donadon, não tem conseguido superar os 30 por cento do eleitorado. Japonês estaria próximo aos 45 por cento. Claro que muita água ainda vai passar sob a ponte, mas a tendência atual já aparece entre o eleitorado vilhenense há bastante tempo. Enquanto Rosane Donadon tem o aparato, atrás de si, de uma família que sempre foi campeã de votos na cidade, o atual Prefeito leva consigo uma das maiores lideranças do Cone Sul, o deputado estadual Luizinho Goebel, hoje presidente regional do PV e que está fechado, em Vilhena, com os tucanos de Japonês. Quem praticamente abandonou a possibilidade de concorrer foi Jaime Bagattoli, que, ao disputar vaga ao Senado, pelo PSL e com apoio de Bolsonaro, ficou em terceiro no Estado, com mais de 212 mil votos. Os olhos de Bagatolli estão voltados para 2022 e para o Palácio Rio Madeira/CPA.

UNOPAR TAMBÉM MUDA SISTEMA DE AULAS

A Unopar, maior instituição de ensino a distância do Brasil e de Rondônia, também modificou toda a sua estrutura de atendimento a seus milhares de alunos, por causa do corona vírus. O diretor Paulo Andrade, anunciou a medida já na tarde da terça-feira e as novas regras já estão valendo. As aulas presenciais estão suspensas por pelo menos dez dias Mas o a aluno continua estudando normalmente nas tele aulas, ou seja, nas aulas à distância. Todos os alunos da Unopar tem login e senha, com o que ele acessa, de casa, as suas aulas virtuais, com os trabalhos, com os exercícios de casa, com os portfólios. E tem como responder normalmente todas as tarefas que vinha fazendo, exceto a vinda à faculdade, nas aulas presenciais, que estão suspensas. A secretaria funciona totalmente, mas com todos os cuidados de higiene determinados pelas autoridades da saúde. Portanto, a maior faculdade de ensino a distância também se alia aos processos de proteção contra o temido corona vírus, que hoje assusta ao mundo todo.

PALÁCIO, TUDO AQUI E SINE NÃO ATENDEM AO PÚBLICO

O assunto, é claro, é ainda o Corona Vírus e seus perigos. Rondônia tinha nesta quarta à noite 51 casos suspeitos e nenhum oficialmente confirmado. Nesse contexto, é bom recordar o decreto assinado pelo governador Marcos Rocha, no início da semana, decretando estado de emergência na saúde pública, trazendo consigo uma série de medidas. Entre elas, as que isolam órgãos públicos, impedindo, ao menos temporariamente, o atendimento aos rondonienses. No próprio Palácio Rio Madeira/CPA, ninguém mais se reúne ou recebe visitantes. Há apenas expediente interno e ainda assim para os servidores que não podem cumprir suas atividades em casa. A Sugesp, responsável pela administração do Palácio adotou várias medidas de prevenção, entre elas as orientações para que os servidores utilizem, de forma adequada, o álcool em gel e a lavagem das mão com água e sabão. Não foi dada qualquer informação sobre eventuais reuniões de Marcos Rocha com seus assessores e nem, caso feitas, se o serão de forma presencial ou não. Também houve suspensão de todos os atendimentos ao público, num dos órgãos mais procurados, entre todos, pela população: o Tudo Aqui, antes chamado de Shopping Cidadão. Também não haverá atendimento no SINE, onde muita gente vai todos os dias à procura de emprego.

A VERDADE TODA INVERTIDA

Para quem ainda acredita no bom Jornalismo, naquele decente, naquele não ideológico, naquele em que a informação deve estar acima de tudo, dá revolta no estômago, assistir a entrevistas coletivas, onde o personagem principal é o presidente Jair Bolsonaro. Na tarde desta quarta, aconteceu de novo. O tema era o corona vírus, as ações do governo, as preocupações com a doença, a mobilização da estrutura de saúde e outras questões correlatas. Os representantes dos grandes veículos, todos claramente contrários ao atual governo, deixaram a questão do corona num segundo plano. Tentaram, de todas as formas, encurralar, ironizar, diminuir o Presidente. Perguntas totalmente fora do contexto, como sobre o que ele achou do Panelaço contra ele, na terça à noite, em algumas poucas cidades e com pequena participação popular, foram incluídas no contexto. Várias perguntas foram feitas apenas em cima de questões políticas. Depois, comentaristas de algumas emissoras, como Globo News, tiveram a cara de pau de dizer que Bolsonaro preferiu falar sobre política do que sobre o vírus, invertendo absurdamente a verdade. Ora, ele respondeu sobre temas políticos porque foi perguntado e não o contrário. Realmente, boa parte da imprensa brasileira, totalmente silente e obediente aos governos petistas, assumiu sua posição ideológica nos seus noticiários. Triste, doentio, de tirar a esperança...

PERGUNTINHA

Você participou dos Panelaços programados para a noite desta quarta entre os que protestaram contra o Presidente Bolsonaro ou entre os que o apoiam?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...