Rondônia, 27 de janeiro de 2020

NOTÍCIAS

08/01/2020 07:13

Porto Velho

Sentado na fortuna, nosso povo continua pobre e miserável

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Sentado na fortuna, nosso povo continua pobre e miserável

Perdas de mais de 100 bilhões de dólares por dia. Duríssimas acusações contra os governos brasileiros dos últimos 50 anos. Pau puro até contra o Exército Brasileiro, que, aliás, o homenageou recentemente. Há onze anos, ele enviou grave denúncia ao governo da época, liderado por Luiz Inácio Lula da Silva, exigindo profunda investigação sobre as perdas nacionais, apenas com a exportação ilegal do nióbio, enviando ao exterior com preços que saem daqui a 48 dólares o quilo e, vendidos no exterior, o mesmo produto (92 por cento da produção mundial este minério que pode fazer milionários do dia para a noite, estão no Brasil), é comercializado por mais de 2 mil dólares. As acusações são de conivência com a empresa Companhia Brasileira de Mineração e Metalurgia, uma joint venture em parceria com uma grande empresa de petróleo americana, que tem o direito de exploração do nióbio. O esquema (que, segundo o denunciante, é de conhecimento de todas as autoridades brasileiras, do Presidente da República aos ministros e aos congressistas; do Ministério Público a instituições militares, é bem simples. A CBMM vende o nióbio para ela mesma, a algumas de suas subsidiárias, inclusive na China, numa concessionária no exterior. Enquanto no Brasil ficamos com praticamente zero, a CBMM e seus associados têm lucros exorbitantes. Sentem-se, para não cair da cadeira: esse golpe contra nossa Nação, estaria deixando de arrecadar, aos cofres públicos, nada menos do que 100 BILHÕES (BI) de reais por ano.

Quem é esse personagem que berra, praticamente sozinho, contra todos os poderosos que, segundo ele, “traem a Pátria” há décadas. É o advogado paulista Antônio José Ribas Paiva, uma espécie de Dom Quixote de La Mancha guerreando contra moinhos; protestando, denunciando, sem que nada mude. Um vídeo dele, de algum tempo, merece ser visto do começo ao fim, para que se entenda essa louca história. Nele, Ribas Paiva conta, em detalhes, como funciona o esquema que poderia já ter tornado o Brasil uma das maiores potências econômicas do mundo, já que, segundo ele, só numa das reservas do país, em São Gabriel da Cachoeira, há mais de 1 trilhão de reais em nióbio. Veja no link https://www.youtube.com/watch?v=RH0Gi-6uROo todas as denúncias, argumentações e protestos do advogado, que conta sua batalha para que os últimos governos brasileiros investigassem a sangria das nossas riquezas, que fazem bilionários mundo afora e que poderia, se utilizada em nosso benefício, acabar de vez com a pobreza e a miséria neste Brasil, onde as ONGs internacionais, grandes corporações e xiitas ambientais mandam, por vezes, muito mais do que qualquer brasileiro. Quem não acredita nessa história, precisa ao menos ouvir o que o Dom Quixote paulista tem a contar. Ele faz a gente refletir sobre o porque continuamos tão pobres, embora sentados em cima de algumas das maiores minas dos minerais mais ricos e raros do Planeta!

ITAPUÃ PODE SER RICA E PROGRESSISTA

O que é? Para que serve? O nióbio é uma liga metálica inigualável no Planeta. Apenas algumas gramas dele, unidas ao aço, podem transformar o produto numa liga impossível de se romper. É maleável. É utilizado na construção de espaçonaves, para se ter ideia da sua qualidade e segurança. Também serve para construção de sensores de sondas espaciais, turbinas de aviões, aparelhos de ressonância magnética e em usinas nucleares. Está presente em praticamente todos os eletrônicos que se conhece até agora. Em Rondônia, há uma mina de nióbio na pequena cidade de Itapuã do Oeste, localizada a cerca de 100 quilômetros de Porto velho. Várias empresas exploram o local, mas os cofres públicos rondonienses praticamente nada recebem. A mina já tem confirmação oficial e seu principal problema (além das empresas que tomaram conta dela) é que a maior parte da jazida está dentro de uma área considerada de proteção ambiental. Ora, se o Governo do Estado agir em conjunto com a União, pode-se criar uma estrutura de exploração que beneficie não só Rondônia como um todo, mas que poderia transformar a pequena Itapuã num dos municípios mais ricos e progressistas do país. O problema é quem trata desse assunto, geralmente, é considerado como uma espécie de lunático, porque as autoridades preferem fechar os olhos ao assunto, tais os imensos interesses envolvidos. O advogado Antônio José Ribas Paiva que o diga!

SERÃO 53 DOMINGOS E 46 FERIADOS EM 2020

O ano bissexto de 2020 terá 53 domingos (em cinco meses diferentes, haverá cinco e não quatro domingos). Ou seja, 53 dias de folga. Nem se contará as tardes de sábado, porque já há quem trabalhe nesse período. Comecemos só com os domingos. Some-se a isso mais 46 feriados (aqui não estão computados os feriadões, que serão curtidos por uma minoria, aquela de sempre, que mais usufrui deste tipo de vantagem). Então, que fique bem claro: em Rondônia, incluindo os feriadões federais e estaduais, somando-se aos municipais, teremos um total de 46 dias parados. Em algumas cidades, as datas festivas, no geral, cairão nos finais ou no início da semana. Numa conta matemática simples, Rondônia não vai produzir (ao menos em uma de suas cidades), 99 dias deste 2020. Ou seja, na soma geral, um em cada quatro dias, somando-se também as paradas para comemorações municipais, não vamos produzir. E ainda não somos os campeões nesse lamentável quesito. Há estados brasileiros e capitais, inclusive, que terão muito mais feriados e feriadões. É esse o retrato do Brasil do oba-oba. Quanto menos se trabalhar, melhor! Lamentável!

OLHO NESTE NOME: PASTOR AMADEU

Nomes, nomes, nomes! Não faltam citações de pré candidatos à Prefeitura de Porto Velho, a começar pela busca pela reeleição de Hildon Chaves. Outros peso-pesados também podem estar no páreo. Vários deles já foram citados nessa coluna e o serão novamente. Mas há agora uma novidade, que, ao menos nos bastidores, ainda não tinha surgido. Trata-se de uma surpresa na relação interminável dos que podem querer sentar na cadeira de Hildon, a partir do primeiro de janeiro de 2021. E um nome dos mais quentes, porque viria com o aval de ninguém menos que o governador Marcos Rocha, seu aliado, amigo de primeira hora e, mais que isso, discípulo. Trata-se do Pastor Amadeu, diretor presidente do Porto de Porto Velho. Além de fazer uma administração competente, com projetos que pretende transformá-lo numa importante fonte de recursos para o Estado, Amadeu Hermes Santos da Cruz é confidente e uma espécie de guru religioso da família Rocha. Seu nome passou a ser cotado mais recentemente, porque estava guardado a sete chaves. Claro que o time palaciano nada confirma e muito menos o próprio, mas que há sim cogitação forte em torno do seu nome, há mesmo! Inclusive dentro de partidos adversários, já há quem considere que o pastor Amadeu se tornou um alternativa bastante plausível, para receber o aval do Governador. Vamos ver, mais à frente, se há mesmo alguma verdade nessa, até agora, apenas especulação.

TEM MUITO MAIS GENTE

Há muitas outras pré candidaturas postas, outras cogitadas e outras apenas balões de ensaio. Hildon, Vinicius Miguel, Daniel Pereira, Eyder Brasil, Léo Moraes ou Mauro Nazif (se Léo for, Mauro não vai!) e a jovem vereadora Cristiane Lopes, a única mulher, ao me os por enquanto, nessa longa relação, são algumas das possibilidades concretas. Hermínio Coelho quer, mas precisaria de alianças e um aparato financeiro que diz não ter. O PT pode pensar em Fátima Cleide, já que Roberto Sobrinho, seu nome mais forte, não quer nem pensar em concorrer. Correndo por fora, outro nome muito citado é o de Lindomar Garçon. Ele pode também ser vice, numa chapa com Hildon Chaves e buscar novamente uma vaga à Câmara Federal, lá na frente. O atual vice prefeito, Edgar do Boi, rompido com o Prefeito, também pensa em entrar na briga. Faltou alguém? Certamente que sim, porque a relação parece infindável. No início do segundo semestre, se saberá a realidade, ou seja, quem fica e quem cai fora...

OLHO NO DINHEIRO FALSO!

Basta acessar o Google. Há pelo menos 20 milhões de possibilidades de se acessar sites que oferecem dinheiro falso pela internet. Foi através de um deles que dois homens foram presos em Ji-Paraná, essa semana, flagranteados quando saiam de uma agência dos Correios. Ali, eles foram buscar uma caixa com mais de 100 mil reais em notas falsificadas. No total, foram apreendidas notas de 100, 50 , 20 e 10 reais. O número de casos de dinheiro falso se multiplica também em Porto Velho. Não só comerciantes têm sofrido prejuízos, como motoristas de carros chamados por aplicativos como até taxistas. É importante se informar as maneiras de se detectar as notas que não são reais (com o perdão do trocadilho!). As autoridades estão alertando a população para que preste atenção ao dinheiro que recebe, principalmente notas de 100 e 50 reais e aparentando serem novas. É importante sempre avisar as autoridades quando se recebe uma nota dessas. Houve casos de clientes retirarem dinheiro falso até de caixas eletrônicos. Nesses casos, o banco imediatamente repõe o prejuízo do correntista.

OS DIRIGENTES DA ANEEL NÃO SÃO TROUXAS

Os dirigentes da Aneel podem ter todos os defeitos, mas não são idiotas. Ou seriam, se insistissem na aberração de cobrar impostos sobre a energia solar, como se o sol pudesse ser taxado. E como se tivessem cacife para enfrentar não só as maiores autoridades do país, como, igualmente, o povo brasileiro, no geral. Teriam que peitar não só o Presidente da República, sempre contrário à cobrança; teriam que quebrar o pau com o Congresso, já que tanto a Câmara quanto o Senado já haviam anunciado que a medida seria barrada através de projeto de lei. O comando da Aneel chegou a ensaiar a besteira de que não aceitaria intervenções, mas como todos seus dirigentes estão apegados – e muito bem apegado$$$ - a seus cargos, achou melhor anunciar que abandonou a ridícula ideia da taxação. Mas não nos enganemos. Essas agências reguladoras não regulam o que beneficia o consumidor, o pobre e já super explorado cidadão brasileiro, mas sempre as empresas que representam. A Anac é outro exemplo. Alguém aí lembra dela defendendo os passageiros explorados pelas companhias aéreas? As reguladoras poderiam ser apelidadas de várias palavras irônicas e até palavrões eventuais, mas jamais como defensoras do brasileiro comum.

PERGUNTINHA

Você também considerou uma lição de “democracia” (assim chamada pelo PT, PSOL, PC do B e outros assemelhados) a proibição, feita pelo Exército da Venezuela, da participação de opositores na eleição do novo Parlamento do país?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...