Rondônia, 19 de agosto de 2018

NOTÍCIAS

08/02/2018 07:40

Porto Velho

Teriam os presos acesso a dados pessoais e fones de milhões de brasileiros?

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Teriam os presos acesso a dados pessoais e fones de milhões de brasileiros?

Teriam presidiários em cadeias de cidades como Vitória, a Capital ou Linhares, no interior do Espírito Santo (o prefixo do telefone é 027), acesso à relação de fones de clientes da Sky, em todo o Brasil? Qual o sistema utilizado para que, usando o nome da empresa (certamente o fazem também em nome de operadoras de celular e outras prestadoras nacionais de serviço), possam saber o nome e o número do fone de um morador de Porto Velho, por exemplo? Para ilustrar o assunto, basta contar a história de um porto velhense que, na última terça, entre sete horas da manhã e 11h30, recebeu nada menos 42 ligações e à tarde outras 15, sempre em nome da Sky. Em contato com a operadora de TV por Assinatura, numa conversa gravada, a vítima soube que nenhum dos contatos foi oriundo dela. Na medida em que não atendia as chamadas, por não identificar os números e nem os prefixos, o coitado foi recebendo uma ligação atrás da outra. Uma com o prefixo 011, de São Paulo, Capital. Outra com o prefixo 028, interior do Espírito Santo. Uma de Recife, prefixo 081; outras do interior pernambucano. Mais duas dezenas do interior paulista (prefixos 013, 017, 012). Depois de falar com a Sky e saber que a operadora de TV não tinha qualquer contato registrado, a vítima decidiu atender algumas ligações. Numa delas, uma voz rouca do outro lado dizia o nome completo (com pronúncia completamente errada) e o número do celular do porto velhense, que se assustou. Em outras cinco, quando a vítima avisou que a ligação estava sendo gravada e dizendo-se policial, a ligação foi cortada na hora. Teriam vindo todas as ligações de dentro de presídios? Ou há também outras grandes estruturas de golpistas, fora das cadeias, mas igualmente com acesso a informações confidenciais de milhões de pessoas?

Golpes vindos de dentro das cadeias se tornaram comuns no país. Os celulares entram e saem aos borbotões, como se não houvesse controle algum ou a conivência com os criminosos fosse total e absoluta. Vítimas inocentes pelo Brasil afora caem no conto do sorteio, do sequestro de alguém da família, de prêmios que não existem; dão número de contas e senhas de bancos, imaginando estarem falando com as empresas com quem têm contrato. Como alguém tem acesso tão fácil aos nomes, dados pessoais e celulares das pessoas? E como essas informações percorrem as cadeias, de um extremo ao outro do país? Sem controle sobre as prisões e muito menos fora delas, onde o crime toma conta do país, as autoridades permitem que o cidadão comum fique à mercê da bandidagem. Do ministro da Justiça à todas as autoridades do setor, só se ouvem discursos e promessas. Mas a insegurança pública toma conta do Brasil e das vidas de todas as pessoas de bem. Estamos todos nas mãos do crime.

FALTA O DR. GILBERTO!

Depois da confirmação do nome do procurador do MP, Héverton Aguiar, como candidato ao Governo, falta ainda a decisão de outro personagem importante do mundo do Judiciário, que anda “namorando” com a possibilidade de começar uma vida na política, depois de longos anos dedicados à Justiça. Prestes a se aposentar, o desembargador Gilberto Barbosa tem sido instado por muita gente a realmente decidir por ingressar na vida pública, agora através do voto. Uma das figuras mais respeitadas no Judiciário rondoniense e de toda a região, Barbosa, contudo, ainda está reticente. De um lado, anima-se com a possibilidade de contribuir, com seu longo currículo e experiência, com a qualidade da política. De outro, imagina como conseguiria conviver num mundo onde a retidão e um currículo de serviços prestados à coletividade nem sempre têm valor e relevância. Não se sabe ainda o que o magistrado vai decidir, quando completar seu tempo no Judiciário e se aposentar. Sem dúvida, seria um grande acréscimo à política rondoniense, caso decidisse mesmo participar do processo. Vamos esperar por sua decisão...

LADO NOBRE E LADO PODRE

Em parte, o prefeito Hildon Chaves tem razão quando diz que o processo eleitoral de outubro está por trás da pesada campanha contra ele, vinda de parte de alguns vereadores e suas turmas, nos últimos tempos. Só em parte. Mesmo que nenhum vereador criticasse, a própria população sabe que a saúde pública,, por exemplo, está um caos, tenha eleição ou não neste ano. Que as alagações se espalham cada vez mais. Que as obras prometidas estão andando, mas algumas em ritmo lento demais. Que as estradas vicinais estão intransitáveis, em vários distritos, impedindo o escoamento da produção. Que a burocracia infernal continua atrapalhando o sistema de transporte escolar. Quanto a isso, não é preciso vereador-candidato para falar. Agora, quando se ignora as melhorias feitas na atual administração (como por exemplo, o domínio da administração pelo Prefeito, já que antes quem mandavam eram os sindicatos de servidores e seus representantes), é uma injustiça. Assim como o é ignorar várias melhorias na cidade, como na iluminação pública e em algumas questões do trânsito. Hildon recém começou. Contudo, já deveria saber que o jogo político tem seu lado muito nobre, mas também seu lado podre. Ele terá que se equilibrar entre ambos, para poder governar.

“VAMO PARÁ COM ESSE BARULHO?”

É o Brasil, dominado pelos criminosos. No Rio de Janeiro, mais de 500 soldados do curso de preparação da Marinha, num quartel, tiveram que cancelar seus exercícios e saírem do local. Por que? Porque um traficante de um morro vizinho, do Comando Vermelho, sentou no muro, armado de fuzil e ordenou que “parassem com esse barulho”! Isso mesmo! E quem relata isso, detalhadamente, é um relatório da própria Marinha, que não pode reagir aos marginais e manda-los para os quintos dos infernos, porque se o fizer, terá que prestar contas a autoridades de todos os níveis, inclusive todos aqueles que vivem às custas dos “direitos dos manos”. No mesmo quartel, dias depois, vários tiros foram disparados de dentro da favela para dentro do quartel, inclusive atingindo uma cama do hospital da guarnição, felizmente vazia. Se houvesse algum paciente ali, teria morrido. Os traficantes, desfilam em frente aos quartéis do Exército e Marinha, no Rio, fortemente armados, com seus fuzis de última geração e os representantes das Forças Armadas nada podem fazer. Que país é esse?

THIAGO, O DIFERENTE

Claro que o jovem prefeito de Ariquemes, Thiago Flores, está longe de ser uma unanimidade. Mas não se pode deixar de destacar a seriedade e a forma diferenciada com que ele trabalha. Mesmo principiante num cargo executivo, Thiago tem demonstrado bom senso, quando necessário e até mais rigidez, quando assim acha necessário, inclusive no trato com cidadãos mais agressivos. Dia desses, nas redes sociais, respondeu com dureza a um comentário fora do contexto aceitável e exagerado de uma pessoa que denegria a sua cidade. Antes, enfrentou, com apoio da coletividade, a fúria do MP, que exigia que fossem distribuídas nas escolas, material sobre sexo para crianças de menos de seis anos, o que o Prefeito não topou. Agora, nova medida daquelas que não são comuns entre os Prefeitos brasileiros. Aliás, não são comuns aos políticos em geral. Para conter os gastos com folha de pagamento, Thiago demitiu pelo menos 96 comissionados, um alto percentual entre os nomeados para seu governo. Quem tem coragem de fazer isso? É por essas e outras que a coluna avisa: fiquem de olho no Thiago! Por seu perfil, ele pode ir longe na vida pública.

ATÉ TU, CONFÚCIO?

Dessa vez, até o governador Confúcio Moura capitulou e decretou feriadão no serviço público estadual, durante o período de carnaval. Ele estava mantendo uma política de trabalhar duro, proibindo feriadões, que são a tônica no serviço público; causam enormes prejuízos ao país e só beneficiam meia dúzia, no contexto total da população. Mas, dessa vez, o Estado também vai parar até a quarta-feira, recomeçando suas atividades só na tarde do próximo dia 14. A Prefeitura da Capital e a maioria das cidades do interior também emendam o final de semana e não trabalham até a Quarta-Feira de Cinzas, a não ser nos serviços essenciais. Bancos também não funcionam na segunda e na terça, embora não seja feriado nacional nas duas datas. Os clientes que precisarem dos serviços bancários que se danem. Quem vão pular o carnaval e não encham o saco até que a festa termine! Triste, lamentável, mas verdadeiro. O comércio vai funcionar parcialmente. O Porto Velho Shopping atenderá também com horário diferenciado. Abrirá ao meio dia para o público, mas as lojas só às duas da tarde. Os serviços básicos não param e a maior preocupação na prefeitura de Porto Velho é que o atendimento à saúde pública funcione corretamente, nas UPAs. Espera-se que tudo dê certo e que, no meio da semana que vem, as coisas voltem ao normal...

SANTO ANTONIO E MORRINHOS

Enfim, prevaleceu o bom senso! A Santo Antônio Energia assinou na tarde de ontem um acordo com moradores do reassentamento Morrinhos e os Ministérios Públicos Estadual e Federal, atendendo as solicitações das famílias e colocando fim a mais esta Ação Civil Pública movida contra a empresa. No acordo, a empresa irá destinar um auxílio financeiro às famílias e à associação dos moradores para que possam realizar investimentos na produção agrícola dos lotes como a aquisição de insumos e maquinários. Ainda como incentivo à atividade agrícola, será contratada uma assessoria técnica para auxílio às famílias por um prazo de dois anos. Outras ações serão o repasse de recursos para a construção de dez poços tubulares para a captação de água e para obras de reforma e manutenção de fossas sépticas. A Santo Antônio Energia também já iniciou a entrega das Escrituras Públicas dos Lotes de Produção e da Reserva Legal. O reassentamento Morrinhos está localizado na margem esquerda do rio Madeira, distante 60 quilômetros de Porto Velho, e possui 48 lotes.

PERGUNTINHA

Se forem esses candidatos ao Senado da República (Confúcio Moura, Expedito Júnior, Valdir Raupp, Jesualdo Pires, Aluízio Vidal e Bosco da Federal), para ocupar as duas vagas de Rondônia, em que você votaria?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...