Rondônia, 07 de dezembro de 2019

NOTÍCIAS

17/10/2019 07:27

Porto Velho

Tucanos se dividem: Laerte Gomes trocará de partido?

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Tucanos se dividem: Laerte Gomes trocará de partido?

Não é só o PSL de Jair Bolsonaro que está rachado. A proximidade da eleição de 2020 e o futuro dos partidos, passam por disputas internas, muitas vezes com chutes abaixo da linha da cintura e pisões agressivos no tornozelo. Não é jogo limpo, mas parece ser assim a disputa pelo poder dentro de muitas siglas partidárias. E para não dizer que não se falou de ocorrências com cor local, em Rondônia, pode-se avisar que pelo menos um grande partido está à beira de um confronto, entre suas principais lideranças. O ninho tucano anda fervilhando. Um exemplo claro disso foi o chega-prá-lá que o grupo que hoje comanda a sigla, aliado à deputada federal Mariana Carvalho, está dando, em algumas lideranças importantes do PSDB. Um deles é um dos políticos mais emergentes do Estado, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes. Virtual candidato à Prefeitura de Ji-Paraná, onde, ao menos até agora, lidera todas as pesquisas, Laerte era o tesoureiro do partido. Era. Perdeu a função sem ser informado. Assumiu o posto o jovem vereador Mauricio Carvalho, irmão da presidente Mariana. Laerte, perguntado sobre o assunto, preferiu não comentar muitos detalhes. Mas confirmou que, desde que o grupo que assumiu o novo comando tucano, com Mariana à frente, ele não participou sequer de uma reunião com seu partido. Mais que isso, confirmou os comentários que se ouvia nos bastidores de que aliados seus, nos diretórios municipais, têm sido defenestrados, sem que ele seja sequer ouvido. “Não fui consultado sobre nada”, lamentou.

Oficialmente, não há qualquer comentário sobre o assunto. O comando tucano garante que o partido está em paz e unido. Nos bastidores, contudo, sabe-se que a situação não é bem essa. O grupo de Mariana comanda o diretório estadual, mas com a participação cada vez menor de lideranças ligadas ao até há pouco, maior líder da sigla, o ex senador Expedito Júnior e ao prefeito Hildon Chaves, outro nome muito importante do PSDB. Um dos problemas do partido é ter lideranças muito importantes e em grande número. Haverá espaço para todos? O caso Laerte Gomes pode começar a dar a resposta. Convidado por várias siglas, Laerte pode estar trocando de ninho, num futuro próximo, embora, é claro, não fale sobre o assunto. Ainda. Mariana batalha para consolidar seu poder no PSDB. E Expedito? Ele, enquanto isso, continua trabalhando no seu estilo, tentando agregar um grupo de partidos (PL, PSDB, DEM e PSD) em torno de um projeto não para 2020, mas para a disputa do Governo do Estado, em 2022. Entre o tucanato, da porta para fora, não se ouve falar em crise, divergências, confrontos. Mas eles já são notórios. E isso que ainda estamos longe da próxima disputa política! A batalha interna está começando a vai longe. Outros partidos, aliás, também andam passando por turbulências. Mas daí, já é outro assunto.

BERON: STF TRANSFERE PARA DIA 23

Não foi dessa vez! O ministro relator Edison Fachin, do STF, pediu vistas ao processo do Beron, alegando que não haveria tempo suficiente para que todos os votos fossem anunciados, em relação ao caso da dívida do Beron. O presidente Dias Tófolli já estava com a agenda na mão e em seguida anunciou que o julgamento do caso continuará nessa próximo dia 23 de outubro, quarta-feira da semana que vem, a partir das nove da manhã. A segunda parte do julgamento começará com os votos dos ministros. Há uma expectativa opositiva dos procuradores rondonienses de que, no final, a decisão beneficie o Estado. A dívida do Beron começou com menos de 60 milhões; foi multiplicada por dez por interventores do Banco central e até agora o Estado j á pagou cerca de 2 bilhões e 107 milhões. Se o STF der ganho de causa à União, teremos ainda pela frente uma conta de mais de 2 bilhões e 100 milhões. A decisão, se não houver novo pedido de vistas ou de transferência de data, fica para daqui a menos de uma semana.

GRANA AOS PROFESSORES NO DIA 25

Ao participar do programa Papo de Redação (Rádio Parecis FM, segunda a sexta, 12 às 14 horas), nesta quarta, o secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, comentou vários temas importantes, na sua conversa com os Dinossauros Domingues Júnior, Professor Peixoto, Beni Andrade e Sérgio Pires. Entre elas o anúncio de que o erro em relação à tabela do novo salário dos professores está superado e, mais que isso, confirmou que o dinheiro estará a disposição dos servidores da Educação já no próximo dia 25. Destacou também a preocupação do governo com a situação a Estrada do Belmont, como também de várias outras rodovias rondonienses. Garantiu que, a partir do início do ano que vem, o governo vai executar muitas obras que foram planejadas e não executadas ainda por falta de orçamento e pelo pouco tempo que teve a atual administração, para resolver todos os problemas que recebeu e que terá que enfrentar. Nota-se, na equipe de Marcos Rocha, que há um otimismo significativo em relação a 2020. Tomara que todos os projetos se concretizem, para que o Estado dê o salto de qualidade que o governo tem anunciado repetidamente.

CORTE DE LUZ NA TARDE DA SEXTA-FEIRA

Embora tenha avisado que não autoriza cortes de energia aos finais de semana e que esteja renegociando débitos, a Energisa continua com a prática, segundo denuncia o empresário Tito Cordeiro. Ele alugou um ponto na avenida Carlos Gomes, em fevereiro. Recebeu então um aviso da empresa, avisando que havia em aberto uma conta do mês de janeiro, quando ele sequer tinha se estabelecido. Mesmo assim, pagou tudo. Agora, recentemente, ao chegar para trabalhar, numa sexta-feira, seis da tarde, entrou em parafuso. A energia havia sido cortada. Não havia mais como resolver o problema, o que poderia fazer só depois do final de semana. Soube, então, que havia outra conta, a de dezembro do ano passado, que também não tinha sido quitada. Nunca foi avisado sobre ela. E ainda ficou no prejuízo, porque a Energisa cortou a luz do comércio dele numa sexta, mesmo com a direção da empresa anunciando que não tem essa prática. Depois dos protestos de Tito, a distribuidora de energia se desculpou pelo que chamou de uma falha. Mesmo assim, dias depois ele recebeu outra conta, daí com uma série de multas e outras cobranças. O empresário criticou duramente a empresa, dizendo que ela não tem palavra e é “sem caráter”. Lamentável!

ALGUNS NÃO MERECEM A SAGRADA TOGA!

Uma das maiores vergonhas que esse Brasil viveu depois do regime militar, foram as absurdas anistias e indenizações concedias a militantes e militares, atingidos por atos do então governo ‘revolucionário”, que durou mais de 20 anos e começou em 1964. Pelo menos 2.500 ex Cabos do Exército, beneficiados pela Comissão da Verdade, cujo nome tem sido muito contestado nos últimos tempos, já receberam mais de 3 bilhões e 900 milhões de dinheiro público, por terem sido considerados vítimas do regime militar. Mensalmente, esses ex membros das Forças Armadas recebiam mais de 31 milhões e 500 mil reais pelas tais indenizações. Pois agora o STF cortou essa vergonhosa e muitas vezes criticada gastança. O que surpreende é que cinco dos seis ministros do STF ainda tenham votado pela continuado dessa vergonha nacional. Não dá mesmo mais para acreditar no nosso Supremo. Está tão aparelhado como muitas instituições e perdeu a confiança do País. Uma tristeza para nosso Brasil, que não merece esse tipo de gente vestindo a sagrada toga da Justiça.

VITÓRIA CONTRA A ESCURIDÃO E A BANDIDAGEM

Quanto mais serviços públicos, menos espaço para o crime. Quanto mais cuidada e atendida em suas reivindicações, mais a população confiará nas autoridades. Essas máximas cabem muito bem em relação ao que aconteceu recentemente no Orgulho do Madeira, um verdadeiro bairro novo dentro de Porto Velho, já chegando a uma população aproximada de 10 mil pessoas. Dias atrás, bandidos atacaram e incendiaram um caminhão da Emdur, a empresa da Prefeitura da Capital responsável pela iluminação da cidade. Nove servidores foram ameaçados por armas e tiveram que deixar o veículo, que foi queimado por criminosos. Pois a Emdur, mesmo com essas ameaças, não correu da batalha. Nessa terça, três equipes deram continuidade aos trabalhos, que só foram concluídos na madrugada da quarta. “Não podemos permitir que atos de vandalismo nos impeçam de levar benefícios para a nossa população”, avisou o secretário Thiago Tezzari, presidente da Emdur, acrescentando que as ordens para que o serviço não parasse “vieram de cima”, ou seja, do prefeito Hildon Chaves. No dia do ataque ao caminhão, já haviam sido instalados 52 pontos de luz nas ruas do “Orgulho”. Nesta terça, foram completados um total de 70 pontos, deixando toda a área completamente iluminada. Uma vitória, enfim, contra a tentativa da bandidagem de amedrontar autoridades e a população.

MULHERES E CRIANÇAS: ENXUGANDO GELO

Continuam crescendo os crimes contra as mulheres, principalmente agressões e tentativas de homicídio e os de pedofilia em Rondônia. No primeiro tipo de caso, estamos na incômoda posição de termos tido, nesse ano, o maior número e ocorrências registradas no país. É impressionante o volume de atos de covardia que praticamente todos os dias ocorrem no Estado e, em maior número, na Capital. Os ataques incluem surras nas mulheres, tentativa de enforcamento, reações a pauladas e socos e até facadas. Muitas vítimas ficam com sequelas físicas e emocionais para o resto de suas vidas, quando não são assassinadas. Os casos de pedofilia também aumentam. Em Ji-Paraná, essa semana, um ancião foi pego com uma criança de onze anos (isso mesmo!), saindo de um motel da cidade. Como mudar esse quadro? Não adiantam só campanhas e mobilizações, embora isso ajude, é claro. O que precisa é uma duríssima batalha pela mudança das leis, com punições muito rigorosas e duradouras. Sem isso, vamos continuar enxugando gelo. Só perdendo nossa tempo e nossas mulheres. E deixando as crianças nas mãos dos tarados.

PERGUNTINHA

Você acredita que as decisões da chamada Comissão da Verdade, criada para indenizar “vítimas da ditadura militar” agiu corretamente ou ela foi parcial, como denunciam os que consideram que a intenção foi de mostrar apenas uma versão da História?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...