Rondônia, 05 de dezembro de 2019

NOTÍCIAS

20/11/2019 07:14

Porto Velho

Uma porcaria que só serve para encher os cofres dos Detrans

Opinião de Primeira por Sérgio Pires

Uma porcaria que só serve para encher os cofres dos Detrans

E eles venceram de novo! Não adiantaram os protestos, a gritaria, as promessas de que a lei seria derrubada e o pobre contribuinte não seria explorado, mais uma vez. Os malandros do Conselho Nacional de Trânsito conseguiram empurrar goela abaixo (porque o Congresso nada fez para contrariar; o governo brasileiro nada fez para proteger seus cidadãos) de mais um vergonhoso ataque ao seu bolso. E a população terá que aguentar calada, como sempre. Vem aí a vergonhosa cobrança da placa Mercosul, uma porcaria que não serve para nada, em relação à imensa maioria dos motoristas brasileiros, que jamais vão sair de suas cidades, quem dirá do seus país, para ostentarem, essa placa horrorosa e cara, feita sob medida para encher os cofres dos Detrans e, claro, do Denatran e outros órgãos federais de trânsito. O que mais dói é que o presidente Bolsonaro, que jurou na sua campanha fazer uma limpeza nesse país, lave as mãos quando o assunto é arrecadar e avançar no bolso do cidadão brasileiro. Prepare-se pois você, grande otário, também apelidado de consumidor brasileiro, para pagar a conta de novo. Uma vergonha! É bom lembrar que esse abuso começou a ser apresentado ao país há algum tempo. Por pressão da sociedade, já que Congresso e governo nada fizeram para não permitir esse escárnio, a implantação da nova placa foi transferida seis vezes. Em junho passado. Desde 2014 estão tentando nos aplicar o golpe, mas ele é sempre transferido. Começa a valer já neste dezembro que se aproxima. Será obrigatório para carros novos e em várias outras situações, incluindo uma totalmente absurda: se sua placa atual for roubada, você será obrigado a pagar por uma nova, mas do Mercosul. Que, obviamente, é bem mais cara.

Infelizmente, alguns órgãos públicos no Brasil, sempre sob olhos de mercador das chamada autoridades competentes, foram se tornando universidades para formação de exploradores do contribuinte. Como o brasileiro raramente protestava, porque abaixava a cabeça e ia trabalhar muito mais, para pagar todos os impostos, taxas, emolumentos e sem vergonhices que lhe cobravam, só se ampliou a especialização para encher os cofres públicos com o resultado do suor alheio. Na área do trânsito, então, nem se fala! Basta lembrar, por exemplo, a canalhice da criação do Kit de Primeiros Socorros, algo doentio e um caso tenebroso, onde, até hoje, ninguém sequer foi processado, imagine-se preso, por ter espoliado, sem qualquer razoabilidade, o pobre consumidor. E o caso dos extintores? E tantos outros, que fizeram empresas e empresários milionários, à nossa custa? Agora vem aí a Placa da Vergonha! Não espere que alguém que tenha algum poder para isso, vá se insurgir contra mais essa canalhice. Portanto, pague o preço que lhe impuserem e cale a boca!

“ESPAÇO ALTERNATIVO, NUNCA MAIS!”

A criançada estava feliz em poder brincar. A família escolheu o Espaço Alternativo, um local que deveria ser seguro. Que deveria ter paz e tranquilidade, que deveria ser um ponto de diversão de todos. Durou pouco tempo essa historinha dominical que deveria ter só coisas boas para contar. Uma menina foi brincar numa das casinhas de madeira ali instaladas. Daquelas mesmas que não têm manutenção. Como não têm a maioria das estruturas e equipamentos. Quando foi descer, enfiou uma ponta de madeira na perna. Sofreu um corte profundo e teve que levar vários pontos. O Espaço Alternativo, esperado por tanto tempo pela população, foi uma alegria que durou pouco. Sem manutenção, sem segurança depois de determinado horário, sem ninguém que seja responsável (o Estado ainda não o repassou para a Prefeitura, depois de tanto tempo, não se sabe porque diabos!, o local está se transformando num antro de drogados e bêbados nas madrugadas e num local perigoso para crianças. Uma delas por pouco não sofreu ferimentos muito mais graves. Os pais prometeram: Espaço Alternativo, nunca mais!

GASOLINA A PREÇO DE OURO

Um presente grego de Natal! É isso que os brasileiros estão recebendo, com os novos reajustes do preço dos combustíveis. A Petrobras anunciou reajuste de 2,8 por cento nas refinarias, mas, é claro, horas depois muitos donos de postos já haviam repassado o preço ao consumidor, antes mesmo de eles comprarem os derivados de petróleo com preços novos. Podemos ter ainda notícias piores, em algumas semanas. Os revendedores de petróleo alegam que há ainda uma defasagem de cerca de 18 por cento no litro dos combustíveis, herança maldita deixada pelo governo Dilma Rousseff. Eles pressionam o governo para conseguirem esse aumento, mas, ao menos por enquanto, a resposta que ouvem é não. A pressão, contudo, é enorme. Não se sabe até quando Bolsonaro e sua equipe econômica vão aceitar segurar esses aumentos. Pobres de nós, consumidores!

PNEU NÃO PODE. JÁ FECHAR A BR...

Pelo menos uma boa notícia. Proposta pelo deputado Geraldo de Rondônia, a Assembleia Legislativa aprovou lei que proíbe a queima de pneus no Estado. O governador Marcos Rocha a sancionou e a proibição já está valendo. A lei impõe várias penalidades aos que não a cumprirem. Ela diz, por exemplo que “a quem causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que possam resultar em danos à saúde humana ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora, poderá ser aplicada entre um e quatro anos de reclusão”! Há ainda previsão de multas e outras punições. Quem não gostou muito foram os grupos que se especializaram em fechar a BR 364, como se estivessem no quintal das suas casas, usando pneus para interromper o trânsito. Pelo menos os que ignoram a Constituição e os direitos de ir e vir de todos, não poderão mais fazer isso. Desrespeitar a Lei Magna está liberado, para nossas autoridades. Já queimar pneus, aí não. Aí é crime! Viva o Brasil!

TREZENTAS CIRURGIAS EM DOIS DIAS

Não há como não destacar algumas ações da saúde estadual. Que tem apresentado resultados bastante alentadores, na gestão em que o comando é do cirurgião Fernando Máximo. Ainda certamente enfrentando algumas dificuldades em termos da absurda burocracia que comanda o serviço público, onde estreia na direção de uma secretaria gigante, já na área médica, onde ele é profundo conhecedor, Máximo tem apresentado resultados bastante positivos. Os mutirões de cirurgias são exemplo concreto disso. Neste final de semana, por exemplo, mais de 300 pacientes serão atendidos em cirurgias oftalmológicas. Há pessoas esperando por até quatro anos por uma cirurgia nos olhos. A fila está diminuindo, até porque, segundo destaca o secretário da Sesau, outras 500 operações já foram feitas nos últimos meses. Fernando Máximo e sua equipe têm enfrentado grandes desafios, como o caso do Hospital João Paulo II, eternamente superlotado, mas há que se dizer que os esforços feitos até agora têm valido a pena. As coisas estão mesmo melhorando, na saúde estadual, mesmo com todas as dificuldades que o setor enfrenta, todos os dias.

O DIVÓRCIO FOI LITIGIOSO

Fim do casamento. Ele foi muito curto. Começou em meados do ano passado, quando o então candidato procurava uma sigla nanica para abrigá-lo. Terminou nesta terça-feira, de forma litigiosa, quando o presidente Jair Bolsonaro enviou à Justiça Eleitoral um comunicado: de que não mais faz parte do partido. Já nesta quinta, dia 21, ele deve anunciar oficialmente a criação de uma nova sigla partidária. A Aliança para o Brasil será comandada pelo próprio Bolsonaro e certamente seus filhos, que vão ditar as regras e os rumos do novo partido que surge no país, um entre as dezenas que existem ou que estão na fila para tentarem obter registro. Não se sabe ainda quantos deputados chamados de bolsonaristas o acompanharão, porque a legislação, a princípio, proíbe a troca de partidos, já que o mandato é considerado da sigla, não de quem o ocupa. Há, contudo, casos especiais em que o parlamentar pode abandonar seu partido e ingressar em outro. Cada caso é um caso e só depois de uma análise profunda dessa situação é que os seguidores do Presidente da República vão oficializar ou não a saída do PSL. Que, obviamente, volta a ser apenas um partido nanico, como sempre foi, com exceção do período em que abrigou Bolsonaro.

GOVERNADOR FICA ONDE BOLSONARO ESTIVER

Os rondonienses que se elegeram na esteira do sucesso de Bolsonaro, incluindo-se aí o próprio governador Marcos Rocha, seu parceiro de primeira hora, vão aguardar alguns dias antes de anunciar se ficam onde estão ou se migram para o Aliança.O Coronel Governador vai para onde Bolsonaro for e optará pela situação de maior conveniência, para manter todo o apoio ao Presidente. O único deputado federal pelo PSL, Coronel Chrisóstomo, que em Rondônia está em rota de colisão com o Governador, relatou, via assessoria, que foi convidado por Bolsonaro para presidir o novo partido em Rondônia. O empresário Jaime Bagatoli, liderança forte do Cone Sul, provável candidato à prefeitura de Vilhena, também deve decidir o que vai fazer em breve. Mas não há qualquer outra opção que não a de ficar ao lado do seu guru, o hoje Presidente da República. Nas próximas semanas se saberá, com mais clareza, como ficará a questão em Rondônia e quem ficará ao lado de quem, aqui no Estado.

A QUINTA SEMANA DE CONFRONTOS

É a quinta semana de confrontos. Pelo menos 26 mortes já registradas. O número de feridos cresce todos os dias. Só nesse terça, mais três bolivianos morreram em confrontos com a polícia, quando tentavam atacar um comboio de combustíveis, que se dirigia ao aeroporto de Santa Cruz de La Sierra. Os partidários de Evo Morales, o presidente que fugiu para o México, ainda dominam algumas cidades. Opositores ameaçam invadir esses redutos, numa perspectiva de confrontos sangrentos. A presidente interina do país, Janine Añez, pede ao Senado que apresse ao máximo a chamada para novas eleições, para ela a única forma de pacificar a Bolívia. A crise ainda não terminou! Enquanto isso, o ex presidente Evo Morales chega à sua primeira semana como exilado do México, sob acusações que tem gasto exageradamente dinheiro público. Ele, obviamente, nega tudo.

PERGUNTINHA

Qual será a próxima cobrança que os órgãos de trânsito do Brasil vão inventar, para arrancarem mais um pouco de dinheiro dos bolsos dos pobres brasileiros, já tão explorados por seus próprios governantes?


Fonte:Sérgio Pires





Últimas notícias

Carregando...

Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...